Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Arqueólogos encontram múmia revestida por carapaça de barro

Preparação, segundo pesquisadores, era uma tentativa de imitar membros da elite.

Por SUPER Atualizado em 18 fev 2021, 16h58 - Publicado em 10 fev 2021, 19h34

É o que argumenta um estudo de arqueólogos da Austrália que descreve uma descoberta curiosa: uma múmia egípcia envolvida, dos pés à cabeça, por uma carapaça de barro.

A tal múmia guarda uma mulher entre 20 e 30 anos, que morreu em 1.200 a.C, e representa a primeira evidência de uma preparação fúnebre do tipo no Egito Antigo.

Segundo o grupo, é provável que o barro tenha sido usado para corrigir algum problema de embalsamamento. A escolha pode ser uma tentativa de copiar a elite egípcia: era comum que cadáveres de faraós e outros membros do império ganhassem uma camada à base de resina de plantas.

Publicidade