Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Como o microchip mudou o mundo

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h26 - Publicado em 28 set 2014, 22h00

Melissa Schröder

Em 1946, surgiu o primeiro computador digital: o Eniac (sigla em inglês para “Computador e integrador numérico eletrônico”), que o Exército americano desenvolveu para calcular a trajetória de mísseis. Era ótimo para a época, mas tinha um problemão: pesava 30 toneladas, e usava 18 mil válvulas eletrônicas. Às vezes, mariposas e outros bichinhos se enfiavam entre elas, o que fazia a máquina travar – e deu origem à expressão bug (inseto, em inglês). Em 1971, tudo mudou. Ted Hoff, funcionário de uma pouco conhecida empresa chamada Intel, criou o microprocessador. Em vez de válvulas, o chip usava circuitos chamados transistores – 2.300 deles, espremidos num espaço equivalente ao de uma unha. De lá para cá, a quantidade de transistores dobrou a cada 18 meses, e a potência também – o chip de um iPhone, por exemplo, é 1.300 vezes mais rápido que o computador da Apollo 11, que levou o homem à Lua. Mas isso é apenas o começo. A próxima esperança tecnológica é o chip quântico, 35 mil vezes mais veloz que os atuais.

Publicidade
História
Como o microchip mudou o mundo
Melissa Schröder Em 1946, surgiu o primeiro computador digital: o Eniac (sigla em inglês para “Computador e integrador numérico eletrônico”), que o Exército americano desenvolveu para calcular a trajetória de mísseis. Era ótimo para a época, mas tinha um problemão: pesava 30 toneladas, e usava 18 mil válvulas eletrônicas. Às vezes, mariposas e outros bichinhos […]

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade