Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Conheça a história do primeiro posto de gasolina

Primeiro lugar onde os motoristas podiam encostar seus carros para receber atendimento completo e encher o tanque foi inaugurado em Pittsburgh, há 110 anos

Por Abril Branded Content
Atualizado em 29 Maio 2024, 16h04 - Publicado em 12 dez 2023, 10h30

Um estabelecimento de paredes em formato hexagonal, recobertas de tijolinhos vermelhos até a altura dos ombros, teto reto revestido de argamassa e, no interior, paredes cobertas de gesso. O projeto inovador, implementado pela Gulf Refining Company e assinado pelo arquiteto J. H. Giesey, ficava instalado entre a Baum Boulevard e a St. Clair’s Street, na cidade de Pittsburgh, na Pensilvânia. 

Uma pista rodeava a loja, assim os motoristas podiam se aproximar e colocar gasolina a 27 centavos de dólar por galão, o equivalente a 3,7 litros. No primeiro dia, 1º de dezembro de 1913, uma segunda-feira, as vendas começaram devagar: 30 galões ou 113 litros.

Mas era questão de tempo até a notícia se espalhar: havia na cidade um posto de serviços exclusivos para automóveis. Os motoristas podiam colocar água no radiador, calibrar os pneus e abastecer o tanque em um sistema de drive-thru, com o apoio de funcionários especializados.

No domingo, as vendas já haviam saltado para 350 galões diários ou 1 320 litros. As vendas dispararam, e o modelo instalado há 110 anos pela Gulf se tornaria o padrão global. Há gerações, não existe motorista no mundo que nunca tenha precisado dos serviços de um posto de combustível.

Continua após a publicidade

Solução inovadora

Os automóveis já existiam antes de 1913, é claro, porém, para abastecê-los, o jeito era comprar gasolina em lojas que vendiam produtos genéricos, principalmente comércio de ferragens, mas, em alguns países, também era possível adquirir o produto em farmácias. A gasolina era armazenada em latas, e o motorista se virava para colocar aquilo dentro do tanque, na calçada mesmo ou em casa. Na época, o acesso ao tanque de combustível ficava sob o assento do motorista.

Ao longo da década de 1900, surgiram alguns locais à beira da calçada que ajudavam o cliente a abastecer. Mas o modelo instaurado pela Gulf simplesmente não existia. Muito menos a possibilidade do self-service, que os americanos adotaram e mantêm como hábito até hoje – no Brasil, por lei, frentistas treinados oferecem esse suporte, mas o conceito básico é o mesmo. 

Continua após a publicidade

“Os postos de gasolina drive-in não eram apenas sobre combustível: eles ajudaram a criar a cultura do automobilismo nos Estados Unidos”, resume o Smithsonian Institution em artigo sobre o tema.¹ “Um arquiteto projetou propositalmente a instalação que oferecia serviços para os motoristas”, descreve a American Oil and Gas Historical Society.²

O posto de 1913 inaugurou uma outra novidade: distribuir gratuitamente mapas rodoviários. Num momento em que já havia 500 mil automóveis circulando nos Estados Unidos, mas os motoristas ainda não tinham consolidado uma cultura própria sólida, a ideia de planejar roteiros com base em mapas confiáveis era inovadora – essa foi outra invenção muito copiada ao longo dos anos seguintes. O local onde o primeiro posto de gasolina foi instalado é hoje um estacionamento, mas uma placa rememora: “Neste local, em dezembro de 1913, a Gulf abriu a primeira instalação drive-in projetada e construída para fornecer gasolina, óleos e lubrificantes ao público automobilístico”.

Ao longo das décadas, o alto padrão da gasolina e do atendimento da Gulf a levou a galgar os níveis mais elevados do automobilismo, consolidando as icônicas cores azul e laranja da marca – aliás, elas surgiram já na década de 1920, mas estrearam no mundo das corridas profissionais em 1967. 

Continua após a publicidade

Logo no ano seguinte, a parceria com a Ford rendeu uma vitória nas 24 Horas de Le Mans, ao mesmo tempo que se iniciava uma parceria com a equipe McLaren na Fórmula 1. Em 1971, a marca apareceu com grande destaque no filme Le Mans, estrelado por Steve McQueen. Em 1975, o Mirage GR8-Ford Cosworth superou os adversários em Le Mans, mais uma vez em parceria com a Gulf.

Gulf no Brasil

Atualmente, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), existem mais de 41 000 postos no Brasil. Agora, a partir de 2023, o país pode contar com a experiência, a história e o alto padrão da gasolina Gulf.

Continua após a publicidade

A marca está se instalando no país em parceria com a Fit Combustíveis, distribuidora nacional que pertence ao Grupo Fit, um dos mais tradicionais do Brasil, com origem no Rio de Janeiro. Os planos envolvem a abertura de mais de 200 postos licenciados da marca Gulf até 2024. O investimento é de 700 milhões de reais, com expectativa de movimentar 20 bilhões de reais no mercado brasileiro.

A Gulf oferece aos motoristas qualidade no combustível e muito mais: a marca chega para ampliar ainda mais o alcance das inovações tecnológicas proporcionadas pela Fit, que comercializa a única gasolina aditivada de série do país. Assim, garante desempenho, menores emissões e a capacidade de preservar o motor, na medida em que reduz os desgastes.

Apoio à Fórmula 1

Continua após a publicidade

A Gulf também é novamente parceira de um dos esportes mais amados pelos brasileiros: a Fórmula 1. Depois de um período de apoio à McLaren, desde 2023, patrocina a equipe Williams, uma das mais tradicionais do automobilismo. Na temporada deste ano, realizou um concurso que elegeu uma pintura especial da marca, utilizada em três provas.

Em dezembro, a Gulf venceu o prêmio @autosport, na categoria Parceria de Marca do Ano. A conquista é resultado do trabalho realizado ao lado da Williams, com amplo apoio de todos os milhares de fãs da Fórmula 1 e da equipe, no Brasil e no mundo.

E é dessa forma, com uma iniciativa pioneira que começou há 110 anos, em Pittsburgh, e teve continuidade com o apoio ao automobilismo de ponta, que os consumidores brasileiros construíram sua relação com a Gulf. E agora podem contar com a gasolina dessa marca tão tradicional em seus próprios veículos. Clique aqui para saber onde já estão em operação os postos Gulf no Brasil. 

Referências bibliográficas 

  1. Smithsonian Magazine. A Short Picture History of Gas Stations. Disponível em: https://www.smithsonianmag.com/smart-news/short-picture-history-gas-stations-180967337/. Acesso em: 29 nov 2023.
  2. American Oil and Gas Historical Society. First Gas Pump and Service Station. Disponível em: https://aoghs.org/transportation/first-gas-pump-and-service-stations/. Acesso em: 29 nov 2023. 
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.