Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Gilberto Braga

Autor de mais de 20 novelas e minisséries, ele já foi professor de francês, crítico de teatro e de cinema. Aqui, o diretor de Escrava Isaura elege o pior e os 5 melhores folhetins da história da televisão.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h20 - Publicado em 31 jan 2007, 22h00

Rafael Tonon

Roque Santeiro (1985)

Ambientada na divertida cidade ficcional de Asa Branca, a novela de Dias Gomes contava com grandes atores em ótimos papéis. Uma novela completa, irresistível.

Pecado Capital (1975)

Uma novela sobre a ambição e a infelicidade no amor. Um show. Acho que foi a melhor novela da grande Janete Clair, mestre de nós todos. Guerra dos Sexos (1983) Essa história escrita por Sílvio de Abreu foi inovadora, divertida e também muito ágil. Difícil escolher uma novela mais luxo do que essa. Tieta (1989) Sucesso absoluto de audiência e baseada no livro de Jorge Amado, essa novela, de Aguinaldo Silva, é outro show de bola, impagável do início ao fim.

Guerra dos Sexos (1983)

Essa história escrita por Sílvio de Abreu foi inovadora, divertida e também muito ágil. Difícil escolher uma novela mais luxo do que essa.

Continua após a publicidade

Tieta (1989)

Sucesso absoluto de audiência e baseada no livro de Jorge Amado, essa novela, de Aguinaldo Silva, é outro show de bola, impagável do início ao fim.

Vale Tudo (1988)

Uma novela minha, do Aguinaldo Silva e da Leonor Bassères. Por que não incluir? Ela marcou história com um dos maiores mistérios da TV: a morte de Odete Roitman.

Lixo

Carrossel (1989)

A professorinha boazinha cercada de criancinhas, que andaram tirando audiência da minha novela O Dono do Mundo só para me atazanar.

Continua após a publicidade
Publicidade