Clique e assine a partir de 5,90/mês

Nada se decompõe em Chernobil

Árvores e folhas que morrem por lá ficam intactas sem se decompor

Por Da Redação - Atualizado em 29 Maio 2017, 19h56 - Publicado em 10 dez 2015, 11h30

Quase 30 anos depois do maior acidente nuclear da história, cientistas¹ descobriram que árvores e folhas que morrem por lá ficam intactas sem se decompor. O material orgânico das regiões contaminadas tem índice de decomposição 40% inferior. A hipótese é que as radiações tenham afetado as populações de fungos, micróbios e insetos que se alimentam de matéria morta.

FREAK SHOW

– Pássaros que vivem na região têm cérebros 5% menores que seus parentes de outras partes do país.
– O número de aranhas aumentou. Para os pesquisadores, a explicação é a redução dos seus predadores.

¹Highly reduced mass loss rates and increased litter layer in radioactively contaminated areas, Timothy A. Mousseau

Leia mais: Natureza toma conta de Fukushima abandonada, quatro anos após acidente nuclear.

Continua após a publicidade
Publicidade