Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Qual é a origem da palavra “carioca”? E “fluminense”?

Veja a etimologia e a história por trás dos gentílicos da cidade (e do estado) do Rio de Janeiro.

Por Leo Caparroz
Atualizado em 18 dez 2023, 15h36 - Publicado em 14 dez 2023, 18h53

Preciso admitir: como um bom paulista, a diferença entre “carioca” e “fluminense” nunca foi muito clara na minha cabeça. Qual é o gentílico para quem nasce na cidade do Rio? E no estado?

Acredito não ser o único nessa, então fica o lembrete: “carioca” é quem nasce no município do Rio de Janeiro; “fluminense”, no estado. Todo carioca é fluminense – inclusive os flamenguistas, rs.

Vamos à origem de cada uma dessas expressões:

A palavra “carioca” tem origem tupi, mas o seu exato significado ainda gera debate. A ideia mais difundida é de que seria a junção de kara’iwa (homem branco) e oka (casa): “casa de branco”.

Outra hipótese diz que o nome significa “casa do peixe cascudo”. Quando os primeiros europeus chegaram na costa, suas armaduras teriam feito com que os nativos se lembrassem das escamas de um peixe.

Continua após a publicidade

Já “fluminense” teria vindo de flumem (do latim, “o rio”). Somado ao sufixo -ense, quer dizer “aquele que vem do rio”.

Como essas palavras se tornaram gentílicos é outra história. Na cidade do Rio, existe o rio Carioca, que nasce na Floresta da Tijuca e passa por bairros como Cosme Velho e Laranjeiras.

Bom, não dá para cravar qual veio primeiro: o nome do rio ou o gentílico. Alguns defendem que o “carioca” do curso de água passou para os que moravam lá perto; mas há quem defenda o contrário. Seja como for, durante o período colonial, quem nascia na capitania do Rio de Janeiro já era conhecido como carioca.

Continua após a publicidade

“Fluminense” veio só depois. Em 1783, por meio de um decreto do vice-rei do Brasil, D. Luís de Vasconcelos e Sousa, nascidos na província do Rio de Janeiro passariam a ser referidos com esse gentílico. A palavra seria uma alternativa “mais civilizada” para “carioca” – a elite não queria ser vinculada a um nome indígena, então pediram para trocar. Mas “carioca” sobreviveu na boca do povo.

Durante o tempo em que o Rio foi capital do Brasil, o gentílico oficial da cidade também era “fluminense” – novamente, a pedido dos membros da corte. Em 1960, a capital foi transferida para Brasília, e o município virou “estado da Guanabara”. Foi aí que “carioca” foi oficializado pela primeira vez. Na fusão da Guanabara com o restante do estado do Rio, em 1975, os gentílicos ficaram na configuração atual.

Compartilhe essa matéria via:

De Onde Vêm as Palavras: Origens e Curiosidades da Língua Portuguesa

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.