Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Vale por um bifinho?

Criação de gado e agricultura respondem por 25% do efeito estufa

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h20 - Publicado em 28 fev 2007, 22h00

Texto Salvador Nogueira

Foi a intervenção mais nociva e violenta em larga escala já produzida pelo ser humano no ambiente do planeta Terra. E, no entanto, é difícil a gente ouvir propostas de banimento dos ecochatos de plantão, embora seja uma das grandes responsáveis pelo famigerado aquecimento global: a agricultura. Isso mesmo, não é só de chaminé de fábrica e escapamento que se faz uma mudança climática como a que está acontecendo neste momento.

As plantações e a criação de gado emitem gases até mais agressivos que o tradicional dióxido de carbono (CO2), principal subproduto indesejado da queima de petróleo e carvão. Estamos falando, por exemplo, do grave problema ambiental do pum de vaca. É sério. A flatulência bovina é principalmente composta de um gás chamado metano. Na atmosfera, ele é 20 vezes mais poderoso que o CO2 no acirramento do efeito estufa – fenômeno que faz com que a luz solar consiga chegar à superfície da Terra, mas o calor produzido por ela ao atingir o solo não consiga sair. O metano é produzido por bactérias que participam do processo digestivo do gado, e sua liberação na atmosfera tem um efeito sério. Uma vaca é capaz de emitir 250 gramas de metano no ar. Estima-se que existam 1,4 bilhão de cabeças de gado no mundo. Vezes 250 gramas, dá 350 mil toneladas.

Mas, como o metano é muito mais potente como gás-estufa que o CO2, o resultado é equivalente à emissão de 7 milhões de toneladas de dióxido. É preciso, sendo conservador, cerca de 50 milhões de carros para emitir esse tanto. O metano também é produzido na agricultura, com bactérias que vivem no solo. No fim das contas, esse gás responde por 16% das emissões de gases estufa na atmosfera.

E tem um gás ainda mais agressivo nos pastos e plantações. É o óxido nitroso, liberado pelos fertilizantes químicos. Ele é 310 vezes mais poderoso que o CO2. Como a quantidade de óxido na atmosfera é relativamente pequena, esse gás é responsável por “apenas” 9% do aquecimento global. Mas os números dele impressionam. Por exemplo: as fazendas americanas emitiram, em 2005, cerca de 800 mil toneladas de óxido nitroso na atmosfera. Isso equivale à emissão de 100 milhões de carros a gasolina, ou 4 vezes a frota brasileira.

Continua após a publicidade

Publicidade