Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A bruma que refresca o litoral

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 19h00 - Publicado em 31 Maio 1998, 22h00

O mar, quando quebra na praia, pulveriza no ar milhões de microgrãos de sal e gotículas d’água. E forma aquele esfumaçado que você vê ao longo da arrebentação das ondas, chamado aerossol. Essa bruma ajuda a manter o clima fresco porque as partículas com menos de 1 micrometro – mil vezes menores que 1 milímetro – absorvem os raios solares feito uma esponja. Com isso, impede que eles aqueçam o chão. O físico Daniel Murphy, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, dos Estados Unidos, descobriu que as partículas maiores, com até 5 micrometros, também têm efeito refrescante. Neste caso, os raios não são absorvidos: eles batem no aerossol e se desviam. Somando tudo, diz o físico Paulo Artaxo, da Universidade de São Paulo, o litoral fica até 1 grau Celsius mais ameno. “Murphy deu mais um passo para compreendermos como a radiação solar se associa a outros fenômenos para determinar a temperatura do planeta”, afirmou Artaxo à SUPER.

Guarda-sol de água e sal

Microgrãos e gotículas impedem que os raios solares cheguem ao chão.

1. Ao estourar, a onda joga no ar partículas de sal e água. É o aerossol.

2. Muito leve, o aerossol é levado pelo vento a até 1 quilômetro de altitude.

3. A maior parte dos raios solares atravessa as partículas e chega ao solo.

4. Alguns raios são bloqueados pelos aerossóis menores.

5. Outros raios são desviados pelas partículas maiores.

Continua após a publicidade
Publicidade