Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

William James: “Acredita que vale a pena viver, e a tua convicção ajudará a criar esse fato”

Um adepto do pragmatismo em todos os contextos - inclusive no que diz respeito a Deus

Por Da Redação Atualizado em 16 out 2019, 12h48 - Publicado em 29 out 2015, 13h22

Criador do pragmatismo, o americano William James teve seu desenvolvimento intelectual moldado pelas constantes viagens à Europa. Aos 19 anos, o irmão mais velho do escritor Henry James já havia visitado o Velho Continente três vezes. Era fluente em alemão, italiano e francês. Ingressou no curso de Medicina de Harvard em 1864, mas no segundo semestre abandonou temporariamente as aulas para integrar uma expedição de oito meses à Amazônia.

Quando finalmente se formou, em 1869, não tinha expectativas de exercer a medicina. Gastava seu tempo estudando psicologia e filosofia. Do pai, também filósofo, herdou um profundo interesse pelos valores morais e espirituais, a necessidade de uma fé. Defendeu que as teorias científicas e filosóficas devem ser julgadas por suas finalidades práticas.

Fenômenos como a religião são verdadeiros se tiverem bons resultados. “Em princípios pragmáticos, se a hipótese de Deus funciona satisfatoriamente no sentido mais amplo da palavra, ela é verdadeira”.

Continua após a publicidade
Publicidade