GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Ideia 80: Prevenir a seca

O uso indiscriminado de água está esgotando rapidamente as reservas globais desse recurso vital. Mas não faltam ideias para usá-la de modo mais racional e prevenir secas no presente e no futuro

Natália Rangel, Bruno Algarve, Tarso Araujo e Alessandra Kalko

Colheita de nevoeiro
ONGs como a canadense FogQuest ensinam camponeses de regiões altas e secas a conseguir água com uma tática tradicional do Oriente Médio. Malhas com pequenos poros são presas em locais com muitas nuvens. Seus poros capturam a água, que é transferida por canaletas até o cultivo. Dependendo da época e da região, cada metro quadrado de malha recolhe até 10 litros de água por dia.

Não regar o molhado
Uma ideia mais sofisticada é o uso de sensores de umidade do solo na lavoura. O Waterbee, lançado ano passado, usa sensores sem fio para colher e enviar dados de umidade do solo. O software processa os dados e indica o horário e a intensidade ideais para irrigar cada ponto do terreno, economizando até 40% de água.

Irrigação rasteira
Outra técnica que aumenta o rendimento da irrigação é a técnica de gotejamento. A água sai direto para o solo, diminuindo a evaporação e aproveitando 95% do volume usado. Combinada com o uso de cisternas que armazenam chuva, fazendas de cana em São Paulo gastam 40% menos água.

Arroz sequinho
O arroz, cereal mais consumido na Ásia, é o mais beberrão de todos os cultivos, pois cresce imerso na água. Várias ideias tem sido testadas para cultivá-lo a seco. Na China, uma variedade transgênica requer 40% menos água que a normal. Na Tailândia, uma técnica que alterna períodos secos e molhados faz a mesma economia.

Guarda-sol de terra
O rendimento da irrigação cai muito por causa da evaporação da água na terra. Uma solução eficaz é cobrir os plantios com materiais orgânicos – como folhas secas – ou sintéticos, como plásticos pretos. A economia chega a 50%, dependendo do calor na região.

Uso de água
A agricultura é a atividade que mais consome água no mundo – cerca de 70% do consumo global serve para irrigar plantações. O consumo das indústrias é o dobro do uso doméstico, em média.

Fonte: World Water Assessment Program

Reúso
Uma das medidas mais importantes para economizar água é incentivar seu tratamento e reúso nas indústrias. Empresas que fazem isso economizam até 80% em volume consumido. Mas especialistas estimam que apenas 20% a 30% das fábricas brasileiras fazem esse investimento.

Solução que cai do céu
É incrível pensar que raros prédios e casas aproveitem a água da chuva. Isso pode ser feito de modo adaptado, com reservatórios improvisados, para uso em jardins e limpeza. Ou de modo mais elaborado, com filtros que deixam a água pronta para beber e tomar banho. Santa Rosa, na Califórnia (EUA), incentiva a ideia com desconto nos impostos de quem toma essa medida.

Privada de avião em casa
Em 2008, pesquisadores da USP trocaram as descargas tradicionais de um edifício em Brasília por outras com sistema a vácuo, usado em aviões. Sozinha, a medida fez o consumo de água do condomínio diminuir 31%.

Contas individuais
Saber seu consumo é o primeiro passo para economizar. O problema é que na maioria dos edifícios só existe um hidrômetro coletivo. Prédios que instalam medidores individuais economizam em média 50% com a água. A ideia ainda ajuda a identificação de vazamentos, vilões do desperdício. No Rio de Janeiro, edifícios novos já são obrigados ater um hidrômetro por apartamento.

Fontes Ivanildo Hespanhol, engenheiro Civil da USP, Bruno Eustáquio, assessor da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Federação da Indústrias de São Paulo, Netafim, World Water Management Program.

Imagem: GettyImages