Clique e assine a partir de 8,90/mês

Mergulho sob pressão

Por causa da sua capacidade de atingir grandes profundidades, Pipin tem sido estudado por cientistas que tentam decifrar o comportamento do corpo humano debaixo d´água.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 19h02 - Publicado em 28 fev 2002, 22h00

O cubano Francisco Pipin Ferreras detém o recorde de maior profundidade alcançada em apnéia – o mergulhador desce, sem oxigênio, segurando um peso, e, terminada a prova, sobe acionando um balão de ar. Em 18 de janeiro de 2000, aos 38 anos de idade, Pipin desceu 162 metros no Mar de Cozumel, México, ultrapassando a barreira dos 150 metros, um feito até então considerado impossível. Por causa da sua capacidade de atingir grandes profundidades, Pipin tem sido estudado por cientistas que tentam decifrar o comportamento do corpo humano debaixo d´água. O mergulho em apnéia é considerado um dos esportes mais arriscados já inventados porque a possibilidade de o mergulhador desmaiar no meio da prova é muito grande devido à alta pressão no fundo do mar. São freqüentes os acidentes, muitos deles fatais, entre seus praticantes.

• A maior profundidade com equipamento scuba (regulador de ar, colete equilibrador e cilindro) foi atingida pelo norte-americano Jim Bowden. Em abril de 1994, ele mergulhou 304 metros na Caverna Zacatón, no México.

• A maior distância atravessada a nado no mar foi de 205 quilômetros, de Havana, Cuba, até Little Duck Key, Flórida. O americano Walter Poenisch Sr. conseguiu realizar a façanha em 34 horas e 15 minutos.

• O nadador mais rápido dos 100 metros livres é o holandês Pieter Van Den Hoogenband, com a marca de 47.84 segundos.

Continua após a publicidade
Publicidade