GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

5 vezes em que a história mundial foi mais maligna do que Game of Thrones

Cinco momentos em que a vida real foi mais sinistra do que a série.

A última e derradeira temporada de Game of Thrones vem por aí – e, mais uma vez, os telespectadores aguardam ansiosamente pelas já tradicionais doses bíblicas de maldade e vingança da série. Na prática, porém, as próprias maquinações, tradições e até atentados da série servem para lembrar que se Westeros é um lugar terrível para se viver, a Terra pode ser bem mais, como você verá nesta lista macabra.

640px-Counquest_of_Jeusalem_(1099)

1 – Nas Cruzadas

Em 15 de julho de 1099, guerreiros loiros empapados de sangue e fúria tomaram Jerusalém, mataram crianças, estupraram mulheres, trucidaram velhos. Saquearam mesquitas e casas da cidade sagrada. Os cruzados cristãos não pouparam ninguém e, em dois dias, não sobrou nenhum muçulmano ali (morreram, foram vendidos como escravos ou fugiram). Também sobrou para os judeus, que, desesperados, se esconderam na sinagoga. Os invasores os trancaram lá dentro e atearam fogo. Quem não morreu queimado foi assassinado na rua. Os francos mataram ao todo 70 mil pessoas.

726px-Gustave_dore_crusades_entry_of_the_crusaders_into_constantinople

2 – Nas Cruzadas (de novo)

Se nas primeiras incursões o objetivo principal das Cruzadas (conquistar Jerusalém) estava de fato na pauta dos guerreiros europeus, na quarta edição isso passou batido. Devido a uma série de erros de cálculo e pactos furados, os cruzados encalharam em Constantinopla e por lá ficaram.

Os bizantinos acabaram se estranhando com os francos. O que era, no papel, uma guerra entre cristãos e muçulmanos virou uma batalha entre cristãos católicos e ortodoxos.

A Basílica de Santa Sofia (que hoje é um museu e o cartão postal de Istambul, na Turquia) foi profanada de um jeito que invejaria os prostíbulos de Petyr Baelish. Teaser: paredes decoradas de cocô e prostitutas dançando nos altares.

329px-St_Olga_by_Nesterov_in_1892

+ Como se fala a língua dothtraki, de ‘Game of Thrones’?

+ 8 teorias malucas de ‘Game of Thrones’

+ 6 coisas que George R.R. Martin está fazendo em vez de escrever

3 – Na Ucrânia

Se GoT tivesse inspirações eslavas em vez de britânicas, certamente Olga de Kiev seria uma fonte forte para as personagens mais insanas. Princesa viúva, ela se vingou de tudo que é gente, de tudo que é jeito.

Enterrou uns vivos, trancou outros em uma casa de banho para atear fogo, deu uma festa para embebedá-los e executá-los e, por fim, incendiou toda a cidade daqueles que mataram seu marido. Ah, e depois da morte ela virou santa, por ter se convertido ao cristianismo e difundido a religião nas atuais Rússia e Ucrânia. Chupa essa manga, Cersei!

4 – Em Ruanda

Em 1994, a minúscula Ruanda entrou no noticiário internacional devido ao genocídio perpetrado por hutus contra tutsis, os dois povos que habitavam o país africano. Em um dia, uma milícia hutu de 7 mil homens invadiu uma igreja e um convento e massacrou os 20 mil tútsis que estavam refugiados ali. Em outro, o próprio padre ordenou que uma igreja fosse derrubada com 1.500 pessoas dentro.

5 – Em 2016

Desgraças do tipo não são exclusividade do nosso passado brutal e sangrento. Em março, duas mulheres se explodiram dentro de uma mesquita em Maiduguri, na Nigéria, matando pelo menos 22 pessoas. A cidade é o berço da organização Boko Haram, que, se trabalhasse para a Fé do Alto Pardal, daria muito mais trabalho aos Lannister do que aquele bando de moleques de bata e maça na mão.

752px-Tantalus_Gioacchino_Assereto_circa1640s

Bônus: torta de seres humanos

Não é história, é mitologia, mas está valendo. Tântalo era um semideus alpinista social, que queria ficar em pé de igualdade com os deus do Olimpo.

Para provar que era um sujeito temível e esperto, matou, picou e cozinhou o próprio filho. Serviu a iguaria a um visitante, que depois revelou ser Zeus. Quando o poderoso deus descobriu o que estava comendo, condenou Tântalo a ficar eternamente amarrado a uma árvore cheia de frutas, sem conseguir comer nenhuma.

Depois, os deuses ressuscitaram Pélops, o filho que tinha virado angu. Ele voltou à vida só para ver que sua família era atormentada pra valer. Seus dois filhos, Atreus e Tiestes, se odiavam. O primeiro perdeu a mulher para o segundo e, para se vingar, matou e cozinhou os dois filhos dele. Presenteou o irmão, que, diferentemente do que ocorrera entre Zeus e seu pai, comeu tudo sem pestanejar. Só depois Atreus revelou que Tiestes acabara de comer os próprios filhos, para seu total desespero.

Vendo assim, Arya até que poderia pegar mais pesado com Walder Frey.