Clique e assine com até 75% de desconto

7 curiosidades bizarras sobre Israel

O país não é só religião. Tem escorregador bizarro, bar aquático, "homenagem" aos EUA...

Por Matheus Bianezzi Atualizado em 4 jul 2018, 20h17 - Publicado em 17 mar 2017, 15h32

Trauma infantil

Difícil de acreditar, mas essa “coisa linda” aí é um singelo escorregador para crianças. A artista plástica Niki de Saint Phalle diz que criou o brinquedo, no Parque Rabinovitch, em Jerusalém, para que as crianças aprendessem a vencer seus medos.

 

Wikimedia Commons/Mundo Estranho

A clone

Ninguém sabe a origem da “Estátua da Liberdade” que enfei(t)a a entrada oeste da cidadezinha de Arrabe. A réplica, que destoa totalmente da arquitetura local, mede 4,5 m de altura e é mais cheinha que o modelo original, nos EUA.

 

Divulgação/reprodução/Mundo Estranho

É hora de morfar!

O clássico dos anos 90 Mighty Morphin Power Rangers foi bolado pelos israelenses Haim Saban e Shuki Levy. Saban, que nasceu no Egito mas é radicado e se considera de Israel, também compôs a trilha de He-Man.

 

  •  

    Gil Koplovitz/Divulgação

    Só para sereias

    Foi encontrado em Eilat um bar de striptease… embaixo da água! Mas o Nymphas Show Bar está abandonado – só sobraram o palco e os postes para dança. Ninguém se molhava para chegar lá: a entrada era pelo teto, acima do nível do mar.

     

    Wikimedia Commons/Mundo Estranho

    Um gênio na presidência

    Em 1952, a câmara legislativa ofereceu a presidência do país a Albert Einstein! Ele recusou o convite, alegando que sempre lidou com números, não com questões humanas. Mas já esteve na nota de 5 lirots, em 1968.

    Continua após a publicidade

     

  • Gay friendly

    Uma pesquisa da American Airlines e do site GayCities elegeu Tel Aviv o melhor destino para a comunidade LGBT, à frente de cidades como Nova York e Toronto. Em 2016, a parada local do orgulho LGBT reuniu mais de 200 mil pessoas.

     

    Renascida

    Uma das duas línguas oficiais do país, o hebraico, é a única a ter sido revivida no mundo. Ela não era falada há centenas de anos, mas, graças aos esforços do linguista russo Eliezer Ben-Yehuda, foi retomada na virada do século 19 para o 20.

     

    ESTATÍSTICAS CURIOSAS

    25% da população é cientista

    137 praias em apenas 273 km de litoral

    38,8 kg é o consumo anual de doces por pessoa

    18,5 é o IMC mínimo obrigatório para modelos

    FONTES Time Out Israel, The Jewish Chronicle, Amazing Israel, Haaretz, Gay Tel Aviv, Huffington Post, OECD, Atlas Obscura e Buzzfeed

    Continua após a publicidade
    Publicidade