GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

As 41 mortes mais bizarras do mundo

Para morrer basta estar vivo. Mas para morrer de um jeito estúpido é preciso se esforçar mais (ou ter uma falta de sorte danada)

ILUSTRA João Montanaro
EDIÇÃO Felipe van Deursen

Parte 1/6
Os trapalhões
Reis e pessoas comuns, em qualquer período da história, podem partir desta vida de um jeito pra lá de tosco

 (João Montanaro/Mundo Estranho)

 

DIREITO DE MORRER
O político e advogado americano Clement Vallandigham defendia um homem acusado de assassinato, em 1871. Ao demonstrar no tribunal que a suposta vítima poderia, na verdade, ter se matado sem intenção, ele atirou nele mesmo sem querer! Vallandigham acabou morrendo, mas o argumento foi o suficiente para o réu, Thomas McGehan, ser inocentado

SE ESSA MODA PEGA
Em 1567, Hans Steininger, governante de Braunau, na Áustria, ostentava uma barba de 1,40 m de comprimento (o que deixaria qualquer hipster lenhador com cara de bebê). Ele usava uma bolsa de couro para carregar aquela montanha de pelos enrolada. Mas, um dia, estava sem o acessório e acabou tropeçando na própria barba. Caiu e quebrou o pescoço

NO CÉU TEM GANSO
Martim 1º de Aragão era um rei espanhol do século 15. Certa vez, após um banquete, ele se deitou com indigestão por ter devorado um ganso inteiro. O bobo da corte Borra foi vê-lo, e Martim perguntou onde ele havia se metido. “Eu estava no vinhedo, onde vi um cervo pendurado pela cauda, como se tivesse sido punido por roubar figos.” O rei riu tanto da piada que acabou morrendo

ELIXIR DA VIDA
Qin Shi Huang Di (259-210 a.C.) foi o primeiro imperador da China. Governante implacável, ele queria mandar no país para sempre. Mesmo. Tanto que topou o experimento de seu alquimista, que dizia ter a chave da imortalidade: tomar altas doses de mercúrio. Qin morreu envenenado, e foi enterrado com o seu hoje famoso exército de estátuas de terracota

CONTRA TUDO ISSO AÍ
David Phyall era um inglês que sabia como protestar contra a especulação imobiliária e a gentrificação. Último morador de um bloco de apartamentos que seria demolido, ele se recusou até o fim a se mudar. Em 2008, quando viu que não tinha mais jeito e que teria que abandonar sua casa, Phyall apoiou a cabeça em uma mesa de sinuca e se decapitou com uma motosserra

PIADA DE ADVOGADO
Em 1993, um advogado do Canadá chamado Garry Hoy quis demonstrar a um grupo de colegas no escritório onde trabalhava, no 24º andar de um prédio em Toronto, como as janelas eram inquebráveis. Ele já havia feito a mesma coisa muitas vezes antes: jogar-se em direção à janela. Mais uma vez, o vidro não quebrou. Em vez disso, ele se soltou, e Hoy caiu para a morte

  • Em 2013, Roger Mirro, de Chicago, EUA, procurava o celular nos sacos de lixo nas caçambas do bairro onde morava. Cego, não reparou que o compactador de lixo estava ligado, e acabou esmagado

Parte 2/6
Mortos pela boca
Comidas, bebidas (e coisas que não são nada disso) fizeram muito mal a pessoas sem noção e malucos em geral

 (João Montanaro/Mundo Estranho)

MÉ PORRETA
Segundo relatos, o médico de Carlos 2º, rei de Navarra no século 14, propôs uma cura bizarra para sua doença: dormir com um lençol embebido em aguardente! Na Idade Média, os destilados eram vistos como remédio. O problema é que uma vela tocou no lençol, e o rei morreu carbonizado

EXPLOSÃO DE SABOR
Em 1919, um tanque industrial de melaço, produto usado para adoçar alimentos, explodiu em Boston, EUA. A onda doce de 56 km/h matou 21 pessoas e feriu 150. A inusitada tragédia virou folclore na cidade, e a área atingida, em dias quentes, tinha cheiro de melaço por anos

O QUE É QUE HÁ, VELHINHO?
O inglês Basil Brown, entusiasta de dietas extremas, resolveu se entupir de suco de cenoura, em 1974. Ele bebia 3,8 litros por dia, apesar dos muitos avisos de que poderia sobrecarregar o fígado. Foi o que aconteceu. Basil teve uma overdose de vitamina A e, em dez dias, bateu as botas

MANJAR DOS DEMÔNIOS
Adolfo Frederico, rei da Suécia, era um glutão. Em 1771, ele mandou ver um banquete com lagosta, caviar, chucrute, kipper (um peixe pequeno) e champanhe. De sobremesa, 14 semlas, um tipo de pão doce tradicional escandinavo, recheadas com pasta de amêndoas. Morreu de indigestão. Errrrrou!

FEZ A CONTA ERRADA
Kurt Gödel foi um importante matemático e filósofo austríaco que imigrou para os EUA. Quando sua esposa foi hospitalizada, ele sofreu um surto e não conseguia comer as refeições preparadas por ninguém que não fosse ela. Paranoico, Gödel morreu de inanição, em 1978

REALIDADE LÍQUIDA
Na Flórida, em 1977, Tina Christopherson decidiu beber 15 litros de água por dia, pois achava que se curaria de um câncer. Isso eliminou a doença – e a mulher. Mas pelo menos ela tinha um motivo sério. Já Jennifer Strange, da Califórnia, morreu em 2007 de tanto beber água em um concurso para ganhar um Nintendo Wii!

INVERTEBRADOS, UNI-VOS!
Em 2012, a cidade de West Palm Beach, EUA, recebeu um bisonho concurso de comer, eca, baratas. O intrépido Edward Archbold, 32 anos, se candidatou para o desafio. Infelizmente, ele se “sufocou com pedaços de artrópodes”, segundo o boletim médico, e morreu. Pelo menos Edward venceu a competição

PURA VERDADE
Robert Mwaijega, 47 anos, era um pescador de Kyela, na Tanzânia. Em 2016, após uma pescaria bem-sucedida, um peixe que ele havia pego, ainda vivo, escapou e saltou diretamente em sua boca. O animal desceu pela garganta e se alojou no peito do homem, que morreu. Pior. História. De pescador. Possível

Parte 3/6
Artistas azarados
A arte imita a vida quando mata pessoas de um jeito estúpido

 (João Montanaro/Mundo Estranho)

NADA IMAGINÁRIA
O francês Molière, que viveu no século 17, foi um dos grandes mestres da dramaturgia. Em 1673, ele teve um colapso de tosse hemorrágica no palco. Seria só mais um caso de um gênio perdido para a tuberculose, doença que matava muito no passado. Mas virou lenda devido à ironia da peça em questão: Le Malade Imaginaire (“o doente imaginário” em francês), que conta a história de um hipocondríaco…

PARA O ALTO E…
Em 1873, a atriz romena Matilda Pascaly interpretava um anjo na peça Don Juan de Maraña, obra do francês Alexandre Dumas inspirada no mito de Don Juan. Você já pensou que algo poderia dar errado quando artistas são erguidos por cabos e roldanas em espetáculos? Pois é. A equipe técnica errou feio os movimentos e transformou Pascaly em um objeto voador desgovernado. O anjo foi atirado em um muro, e a atriz morreu com o choque

NAS COXAS
Em 1911, o maestro austríaco Felix Mottl sofreu um ataque cardíaco enquanto conduzia a ópera Tristão e Isolda, de Richard Wagner. Em 1968, o maestro alemão Joseph Keilberth teve um colapso e também morreu, no mesmo lugar em Munique, Alemanha, e na mesma cena da ópera. Mas o mais bizarro foi esse trecho em questão: um coito interrompido entre os protagonistas. Imagine o esforço dos maestros para parar a orquestra…

QUEM SABE FAZ AO VIVO?
O comediante Tommy Cooper fazia grande sucesso na Inglaterra dos anos 80. Em 1984, ele teve um ataque cardíaco ao vivo, durante um programa. A produção e o público acharam que era parte do show. Enquanto ele se contorcia sem ar no chão, as pessoas riam sem parar. No dia seguinte, a morte dele, assistida por milhões de pessoas, foi confirmada

GALÃ SEM SORTE
Jon-Erik Hexum era um ator e modelo em ascensão em Hollywood. Em 1984, ele estrelava a série Retrato Falado, que passava na saudosa TV Manchete. Durante um dia no set, entediado com os atrasos nas filmagens, ele resolveu brincar de roleta russa com um revólver apontado para a têmpora. Bum. Apesar de ser uma bala de festim, foi o suficiente para arrancar um naco do crânio e causar uma hemorragia fatal

  •  Em 1993, Brandon Lee, filho de Bruce Lee, também morreu devido a um tiro acidental em uma gravação

OLIMPÍADAS DO FAUSTÃO
Wong Ka-kui, vocalista e guitarrista da banda de Hong Kong Beyond, que fez sucesso na Ásia nos anos 90, participava de um programa de variedades japonês em 1993. O chão estava bastante estreito e escorregadio, e ele acabou levando um tombo de uma altura de quase 3 m. Bateu a cabeça, entrou em coma e morreu dias depois. Por causa de um mero cenário televisivo

MALHAÇÃO DO JUDAS
Na Páscoa de 2000, o italiano Renato Di Paolo interpretava o apóstolo Judas numa peça da Paixão de Cristo, em um vilarejo a 70 km de Roma. Seguindo a história bíblica, ele se enforcava em sua cena final, arrependido de trair Jesus. Na primeira apresentação, correu tudo bem. Mas, na segunda, ele se empolgou demais e, quando pulou de uma pedra, o nó da corda se fechou, enforcando-o de verdade. Quando os colegas se deram conta, já era tarde demais

Parte 4/6
O importante é sobreviver
Atletas, profissionais ou não, que tiveram um fim imbecil

AZAR DE CAMPEÃO
Uma tremenda tempestade atacou a ilha de Ibiza, na Espanha, em 2007. Enquanto os sensatos buscaram abrigo, um praticante de kitesurf de 40 anos foi para a água. Mas ele não durou muito no kite, pois o vento o empurrou de volta para a terra firme, jogando-o contra prédios por quase 1 km. A história de sua morte foi finalista do Darwin Awards (veja mais adiante) daquele ano

MMA PRA VALER
Arriquion, praticante de pancrácio, luta das Olimpíadas da Antiguidade, disputava a final do torneio, em 564 a.C., quando foi imobilizado pelo adversário. Seu treinador o provocou, e ele reagiu. Chutou o oponente com o pé direito e forçou o corpo para o lado esquerdo, conseguindo o desarme. O movimento deu a vitória a Arriquion, mas também quebrou o pescoço dele!

CALMA, FERA
Em 1994, Jeremy Brenno, um adolescente americano de 16 anos, se irritou além da conta enquanto praticava um esporte que exige calma e concentração. Ao errar um buraco em uma partida de golfe, ele explodiu. Bateu com o taco em um banco, e o instrumento, de madeira, se espatifou. Um pedaço afiado se voltou em direção ao jovem e perfurou seu coração

Parte 5/6
Lobo do homem
Até bichos inofensivos podem ser fatais se você for tonto o suficiente

 

 (João Montanaro/Mundo Estranho)

 

MEU QUERIDO PET
Heráclito foi um dos maiores filósofos da Antiguidade. Suas ideias, como a “tudo flui”, sobre um mundo em constante movimento, são estudadas até hoje. Infelizmente, ele teve uma morte cruel e bisonha ao mesmo tempo, pelo menos segundo uma das versões sobre o assunto. Em 475 a.C., Heráclito sofria de edema, e tentou se tratar cobrindo-se de esterco (!), o que atraiu cachorros vorazes, que o devoraram (!!)

UMA TRAGÉDIA
Vinte anos após Heráclito, outro grande grego foi morto por um animal. Por dois, na verdade. Em 455 a.C., o dramaturgo Ésquilo, que escrevia suas peças bêbado, de acordo com um relato sobre ele, foi morto por uma águia. O que a ave fez? Atingiu o pobre homem com uma tartaruga na cabeça. Mario ficaria com inveja

A PRAÇA É NOSSA, NA VERSÃO GREGA
Crisipo de Solis, filósofo grego do século 3 a.C., avistou um burro comendo seus figos. Segundo relatos da época, ele ordenou a um escravo que desse vinho ao animal para ajudar a engolir. Aparentemente, isso era muito engraçado em 206 a.C., e Crisipo morreu de tanto rir

OUTRO QUERIDO PET
Em 2008, uma irlandesa conheceu um homem em um chat de fetiches. Resultado do bate-papo: ela transou com o pastor-alemão dele. O sêmen do bicho desencadeou uma alergia letal. O homem foi condenado, e se tornou o primeiro a infringir a lei de bestialidade do país, de 1861

Parte 6/6
Questionando a evolução
Desde 1994, ao premiar um piloto de avião que achou uma boa ideia transar no ar, o Darwin Awards celebra as mortes mais idiotas do ano. Veja as piores histórias

 (João Montanaro/Mundo Estranho)

1996 – JACK ASS POLONÊS
O fazendeiro Krystof Azninski enchia a cara com os amigos quando eles decidiram fazer desafios de masculinidade uns aos outros. Começaram se batendo com nabos congelados. A estupidez chegou a tal ponto que um dos caras cortou o próprio pé (sim!). Azninski, que não estava a fim de perder a disputa, deu a cartada final: com uma motosserra, cortou a própria cabeça (não!!!)

1999 – TERROR NO RELÓGIO
Um grupo de terroristas armou dois carros-bombas em Jerusalém. Os motoristas ajustaram o relógio para o horário de verão, mas esqueceram o cronômetro dos explosivos. É que Israel adotara o horário de verão havia apenas um ano, e a Autoridade Palestina não aderiu à novidade. A divergência no relógio fez as bombas estourarem antes, matando-os

2004 – ESTAVA SEM TINTA
Um italiano conhecido apenas como Fabio largou o emprego em uma fazenda de ostras para virar motorista de caminhão. No meio-tempo, ele inventava bugigangas à la 007 (ou Agente 86, vai). Em um bar com amigos, exibiu sua nova criação: uma pistola disfarçada de caneta. Quis tirar uma onda, e testou nele mesmo. Apontou para a cabeça e, bem, ela funcionou

2010 – MORTE NO YOUTUBE
Na Coreia do Sul, um sujeito impaciente, dirigindo um desses carrinhos motorizados comuns em shopping, não entrou no elevador a tempo. Ele não quis saber e forçou a porta até arrombá-la. O elevador, claro, já havia partido, e ele despencou no vão. Assista por sua conta e risco 

2011 – DEITADO NO PRECIPÍCIO
No auge da moda do planking, um australiano envergonhou a comunidade planker (sim, ela existia) do país. O sujeito quis se equilibrar em uma sacada no 7º andar de um prédio, e caiu. Para os plankers responsáveis, ele representava uma minoria

2012 – COISA DE DESENHO
O americano Gary Banning estava na casa de um amigo e confundiu uma jarra de drinque com gasolina. Ele percebeu na hora, e cuspiu o conteúdo. Pena que não reparou que havia combustível na roupa quando teve a excelente ideia de acender um cigarro

2014 – TRENZINHO FURACÃO
Em outra competição masculina idiota, dois trouxas de Roterdã, Holanda, se desafiaram a deitar na linha do trem e ver quem sairia por último. Um ficou no meio, sobre os dormentes, enquanto o outro pôs a cabeçorra no trilho. Acabou decapitado. É claro que eles estavam bem bêbados

  •  Em 2013, um americano venceu o Darwin ao descer pelos cabos do elevador e se espatifar

Quem ganhou mais
É difícil superar o país do Trump no Darwin Awards

ORIGEM
EUA – 10 títulos
Reino Unido – 2
Holanda – 1
Polônia – 1
Palestina – 1
Itália – 1
África do Sul – 1
Brasil – 1

  • Em 2008, Adelir Antônio de Carli, mundialmente conhecido como Padre dos Balões, quis viajar com mil balões de festa, mas foi levado pelo vento para o mar e morreu. Único representante brasileiro no Darwin, seu caso foi o segundo mais votado da história do prêmio, atrás apenas do coreano raivoso

Coreia do Sul – 1
Austrália – 1

Gênero
Homem – 20
Mulher3

Veja também

FONTES Livros The History of Court Fools, de Richard Bentley, Beards, de Reginald Reynolds, The Death of Heraclitus, de Janet Fairweather, A Cabinet of Greek Curiosities: Strange Tales and Surprising Facts from the Cradle of Western Civilization, de J.C. McKeown, e O Grande Livro das Coisas Horríveis, de Matthew White; BBC, Darwin Awards, Economist, Entertainment Weekly, The Globe and Mail, Huffington Post, Naples Daily News, NBC News, The New York Times, Primephonic, Smithsonian e Star News