GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como era um navio pirata?

O enorme Queen Anne's Revenge, tomado pelo pirata Barba Negra, comportava até -300 pessoas!

Pequeno, rápido e pronto para o combate. Os criminosos da chamada Era de Ouro da Pirataria (entre 1713 e 1730) preferiam navios de pequeno porte, porque eram mais fáceis de manobrar, o que era útil em invasões e fugas. Outra vantagem é que eles eram capazes de navegar (e escapar) por águas rasas, como as das Bahamas, algo que os navios maiores não podiam. Em geral, utilizavam chalupas, barcos leves de apenas um mastro projetadas para tirar proveito máximo do vento – também foram usados bergantins, que eram mais pesados, mas tinham mais canhões.

Embarcações de grande porte eram bem raras e, em geral, adaptadas de navios negreiros. Eles eram conhecidos por sua velocidade, o que os tornava úteis para os piratas. O enorme Queen Anne’s Revenge, era um desses – antes de ser tomado pelo pirata Barba Negra, era o barco escravista La Concorde. O célebre pirata o utilizou por pouco menos de um ano, até resolver afundá-lo em junho de 1718 por ser muito grande e difícil de esconder.

Destruidor dos sete mares

O Queen Anne’s Revenge arrepiou durante a Era de Ouro da Pirataria

FICHA TÉCNICA

PESO – 200 toneladas

COMPRIMENTO – 33 m

LARGURA – 7,3 m

ARMAS – 40 canhões

TRIPULAÇÃO – Cerca de 125 homens, mas suportava até 300

MASTRO MEZENA

Em navios de três mastros, “mezena” é o nome do que fica na parte de trás.

CABINE DO BARBA NEGRA

Apenas o capitão tinha aposento próprio. Por estar na parte traseira, era mais fácil de defender um motim.

CANHÃO

Originalmente, havia apenas 20 canhões, mas Barba Negra instalou ainda mais. Havia armas de 8, 6, 4 pdr (sigla de “pounder”). Quanto maior o pdr, maior o tamanho dos projéteis disparados.

CABRESTANTE

Era rotacionado por vários marinheiros juntos para tensionar e controlar cabos e cordas (inclusive de âncora).

CANHÃO DE EIXO GIRATÓRIO

Com poder de fogo menor que o de outros canhões tinha a vantagem de poder ser virado para cima e para baixo, para atirar em longos arcos. Era muito usado como sinalizador e, em batalha, para disparar contra humanos.

LASTRO

Peso extra que estabilizava o navio. Formado por provisões excedentes, barris de água e pedras.

FIGURA DE PROA

Entre os séculos 16 e 20, era comum haver aqui um ornamento esculpido em madeira. O do Queen Anne’s foi perdido numa tempestade antes de Barba Negra se apoderar do navio.

ÂNCORA

Havia três, uma de cada lado e outra guardada no porão. Cada uma pesava cerca de 1.360 KG.

GURUPÉ

Serve para que a vela do mastro de proa possa ser estendida por uma distância superior, aumentando o uso da força do vento.

CHALUPA

Embarcação leve era a mais usada

Apenas um mastro

Vela vertical

Entre 11 m e 24 m de comprimento

Pesava menos de 100 toneladas

10 canhões

Tripulação de 50 a 70 homens

Veja Também:

+ Os 7 piratas mais terríveis dos mares

+ Ainda existem piratas hoje em dia?