Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Como o Brasil formou seu território atual?

Com ocupação, invasão e desrespeito a acordos internacionais

Por Redação Mundo Estranho
Atualizado em 22 fev 2024, 11h10 - Publicado em 18 abr 2011, 18h50

Nosso mapa começou a ser definido ainda no século 15, antes mesmo de o país ser oficialmente ocupado por Portugal, com o Tratado de Tordesilhas. Firmado entre Espanha e Portugal, esse acordo dividia o “Novo Mundo” que começava a ser explorado – a América – entre os dois países e acabou criando a primeira fronteira do Brasil.

Só que na verdade tal fronteira nunca seria respeitada. A invasão de colonos portugueses em terras que, pelo acordo de Tordesilhas, deveriam pertencer aos espanhóis forçou um novo tratado no século 18, o de Madri, que expandiu bastante o território brasileiro.

Quando o país conseguiu sua independência, em 1822, o mapa atual já estava praticamente formado. Restavam apenas algumas disputas por pequenas áreas fronteiriças com países vizinhos. “Quase todos os litígios foram resolvidos com arbitragem internacional”, afirma o historiador Francisco Doratioto, do Instituto Rio Branco, em Brasília. Ainda no século 19, também por meios diplomáticos o governo brasileiro espantou o “olho gordo” estrangeiro sobre uma parte importante do território nacional. “Por volta de 1850, surgiu um plano de ocupação da Amazônia por latifundiários americanos. A diplomacia brasileira agiu com energia, fortificando a foz do rio Amazonas, estabelecendo um plano de colonização e impedindo a chegada de estrangeiros”, afirma outro historiador, Amado Luiz Cervo, da Universidade de Brasília (Unb).

LEIA TAMBÉM:

– Até onde vai o território do Brasil fora do continente?

– É verdade que o Brasil comprou o Acre por um cavalo?

– Quais são os povos indígenas mais numerosos do Brasil?

– Qual é o menor país do mundo?

Mapa esticado
Acordos internacionais e libras esterlinas deram muito mais terras ao país

Fronteira original
Em 1494, as duas potências da época, Portugal e Espanha, dividiram o mundo (com exceção da Europa) entre si com o Tratado de Tordesilhas. Pelo acordo, o Brasil que cabia aos portugueses incluía basicamente a atual Região Nordeste, quase todo o Sudeste e pequenas porções dos estados do Pará, Tocantins, Paraná, Santa Catarina e Goiás

Continua após a publicidade

Dobrando de tamanho
O Tratado de Tordesilhas nunca foi respeitado. A união das coroas de Portugal e Espanha entre 1580 e 1640 permitiu aos portugueses uma expansão para o oeste. Em 1750, os dois países assinaram o Tratado de Madri, determinando que as terras pertenciam a quem de fato as ocupava. Assim, o Brasil dobrou, anexando de vez quase toda a Região Norte, a maior parte do Sul, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Chama o juiz
Entre 1895 e 1904, disputas territoriais com Argentina, Guiana Francesa e Guiana foram resolvidas por três árbitros internacionais: os presidentes Grover Cleveland (Estados Unidos) e Walter Hauser (Suíça) e o rei italiano Vittorio Emmanuel 3º. Os problemas de fronteira eram no oeste de Santa Catarina e Paraná, no Amapá e no leste de Roraima

Compra-se um Estado
A última área a ser anexada foi o estado do Acre, que pertencia à Bolívia. Posseiros brasileiros invadiram a região e declararam uma república independente. O Brasil fez então uma proposta de 2 milhões de libras pela compra do Acre. A Bolívia aceitou e, em 1904, a região passou oficialmente a fazer parte do país

 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.