Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Como são batizadas as operações da Polícia Federal?

Oficialmente, são batizadas pelos delegados que as comandam. A escolha acontece após várias sugestões do delegado responsável – que dá a palavra final – e de outros diretores da Polícia Federal (PF). Mas talvez as coisas não aconteçam exatamente assim: segundo um artigo da revista Piauí, os nomes seriam dados por Zulmar Pimentel, diretor que […]

Por Paulo Gama
Atualizado em 4 jul 2018, 20h20 - Publicado em 18 abr 2011, 18h25

Oficialmente, são batizadas pelos delegados que as comandam. A escolha acontece após várias sugestões do delegado responsável – que dá a palavra final – e de outros diretores da Polícia Federal (PF). Mas talvez as coisas não aconteçam exatamente assim: segundo um artigo da revista Piauí, os nomes seriam dados por Zulmar Pimentel, diretor que foi afastado da PF, ironicamente, por uma dessas operações. Mas a reportagem avisa que ele “custa a admitir que as alcunhas partam dele”. De todo modo, desde 2002, quando a Arca de Noé foi às ruas como a primeira investigação registrada, diversas operações saíram da PF batizadas. Hoje, mesmo sem ser uma obrigatoriedade, todas recebem nomes, que podem ser engraçados ou impactantes. Só deve haver um ponto em comum: fazer uma referência sutil à investigação.

Algumas operações famosas
Até jogo de tabuleiro serve de inspiração para criar nomes originais para as investigações

Nome (ano) – Arca de Noé (2002)

O que fez? – Desarticulou o jogo do bicho no Mato Grosso

Quantos presos? – 7

Por que o nome? – O nome bíblico fazia alusão aos animais do jogo e Arcanjo Ribeiro era o maior investigado

Continua após a publicidade

Nome (ano) – Big Brother (2005)

O que fez? – Desmontou esquema de fraudes de títulos da dívida pública

Quantos presos? – 5

Por que o nome? – Usou a sigla do Banco do Brasil (BB), um dos lesados, e pegou carona na onda do reality show

Continua após a publicidade

Nome (ano) – Galácticos (2006)

O que fez? – Investigou quadrilha que praticava crimes virtuais

Quantos presos? – 63

Por que o nome? – Referência ao superelenco do Real Madrid. Como os criminosos se achavam estrelas, o time espanhol foi “homenageado”

Continua após a publicidade

Nome (ano) – Xeque-Mate (2006)

O que fez? – Desarticulou quadrilha do tráfico de drogas carioca

Quantos presos? – 33

Por que o nome? – Anízio, o líder da quadrilha, era conhecido como Rei do Tráfico, daí a relação com o xadrez

Continua após a publicidade

Nome (ano) – Hurricane (2007)

O que fez? – Investigou quadrilha responsável por jogos ilegais

Quantos presos? – 27

Por que o nome? – A operação precisava ser devastadora como um furacão para prender até juízes

Continua após a publicidade

Nome (ano) – Navalha (2007)

O que fez? – Desmontou quadrilha que fraudava licitações de obras públicas

Quantos presos? – 46

Por que o nome? – Como investigou deputados, prefeitos, ministros e empresários, era preciso “cortar a própria carne” para acabar com as fraudes

Nome (ano) – Banco Imobiliário (2007)

O que fez? – Desarticulou quadrilha que falsificava notas

Quantos presos? – 10

Por que o nome? – Por causa do jogo em que se compram bairros de São Paulo e Rio de Janeiro com notas tão falsas quanto as da quadrilha

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.