Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Como sobreviver a um ataque de tubarão?

Olhos e focinho são pontos fracos. Entenda em cinco passos (e você não parte direto para o confronto: a primeira providência é tentar escapar).

Por Yuri Vasconcelos
Atualizado em 22 fev 2024, 10h14 - Publicado em 12 abr 2017, 13h35

1. Se durante um mergulho você topar com um tubarão ameaçador, a primeira coisa a fazer, claro, é ver se você está perto o suficiente para voltar ao barco. Se for possível, nade de volta, mas evite ficar de costas para o tubarão

2. Caso você esteja muito distante do barco, tente se posicionar debaixo da fera. Os tubarões preferem atacar de baixo para cima ou no mesmo nível da vítima. É a última tentativa de evitar um confronto…

3. Agora, numa situação em que um tubarão parta de vez para o ataque, bata com força na cabeça dele. Para atingir a fera, vale usar como “arma” a mão mesmo ou o que for possível – de uma câmera fotográfica a uma máscara de mergulho ou uma pedra

4. Se você conseguir manter a calma, não bata aleatoriamente na cabeça do tubarão. Mire nos pontos vulneráveis, que são os olhos, o focinho e as fendas branquiais, regiões bastante sensíveis

5. A reação serve como uma mensagem ao tubarão, um aviso de que você não é indefeso. Isso pode ser o suficiente para ele soltá-lo e desistir do ataque. A fera não está acostumada a ver uma presa reagir

Continua após a publicidade

CASO REAL

Em janeiro de 2007, o australiano Eric Nerhus, 41 anos, mergulhava na costa sul da Austrália à procura de alguns moluscos. Quando ele estava a cerca de 8 metros de profundidade, sentiu o golpe. A visibilidade no local era ruim e Eric não percebeu a aproximação do tubarão branco, com cerca de 3 metros de comprimento. Esfomeado, o bicho engoliu metade do corpo do australiano, da cabeça ao tronco. “Nunca senti tanto medo. Estava dentro da boca do tubarão e os dentes dele entravam no meu corpo”, disse o mergulhador à agência de notícias Reuters.

Desesperado, Eric usou o braço esquerdo, que havia ficado fora da boca do tubarão, para contra-atacar. Ele conseguiu enfiar os dedos no olho do bicho. O tubarão abriu parcialmente a boca e o australiano se soltou um pouco, usando em seguida a máscara de mergulho para atingir a cara do animal. Só assim ele finalmente conseguiu escapar.

A subida à superfície ainda foi bastante tensa, com Eric, com o nariz quebrado e cortes pelo corpo, sendo acompanhado de perto pela fera até ser resgatado. “Não imagino jeito pior de terminar a vida do que como comida de peixe. Tenho muita sorte de meu instinto de sobrevivência e meus reflexos terem funcionado naquele momento.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.