Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Como surgiu a montanha-russa?

Lá mesmo, na Rússia

Por André Santoro
Atualizado em 22 fev 2024, 10h56 - Publicado em 18 abr 2011, 18h57
(Divulgação/Reprodução/Wikimedia Commons)

Foi mesmo na Rússia, como diz o nome. A diversão teria começado no século 15, em montanhas de verdade que formavam gigantescas rampas cobertas de neve. O pessoal subia até o alto para deslizar encosta abaixo sentado sobre blocos de gelo recobertos de palha. O sistema de freios era rudimentar: nos últimos metros, jogava-se areia na pista para reduzir a velocidade dos “carrinhos”.

Não demorou para que os blocos de gelo fossem substituídos por trenós, que atingiam velocidades maiores. Em 1784, em São Petersburgo, ainda na Rússia dos czares, foi construído o primeiro trenzinho específico para esse fim. Em 1827, foi a vez de os Estados Unidos abrirem a sua primeira montanha-russa, adaptando os trilhos de uma mina de carvão para um passeio que durava mais de duas horas. O sistema de freio era manual e podia ser acionado pelos passageiros. A partir daí, o século 19 viveu a febre da montanha-russa, com variadas adaptações.

Em vez de descidas radicais, os trenzinhos passeavam por túneis com cenários especialmente montados – nasciam atrações universais dos parques de diversões, como o túnel do amor e o trem fantasma. Em 1846, os franceses inauguraram o looping (trecho em que os trilhos fazem um círculo completo, deixando os passageiros de cabeça para baixo). Mas a montanha-russa como a conhecemos hoje só surgiu em 1884, nos Estados Unidos. Foi também nesse país, em 1959, que surgiu o modelo em tubos de aço, material que permitiu montanhas cada vez mais assustadoras. Há carrinhos que passam dos 160 km/h e algumas quedas superiores a 100 metros.

História vertiginosa
Origem da montanha-russa tem mais de cinco séculos

SÉCULO 15 – PASSEIO GELADO A diversão de descer encostas nevadas usando blocos de gelo como “trenós” surge na Rússia. Pouco depois, aparecem as rampas de madeira, também cobertas de neve, para imitar as montanhas. Alguns desses tobogãs chegam a 20 m de altura

1784 – RODAS E TRILHOS Surge a primeira montanha-russa com carrinho de rodas, também na Rússia. Em 1827, os americanos ganham a sua primeira versão, a Mauch Chunk Railroad, adaptando uma mina de carvão desativada. O passeio podia durar mais de duas horas

1846 – DE CABEÇA PARA BAIXO Os franceses fazem a primeira montanha-russa com looping. Antes de ser aberto ao público, o Chemin de Centrifuge (caminho centrífugo), como era chamado, tem sua segurança testada transportando sacos de areia e até macacos

1884 – ESTILO MODERNO É inaugurada a primeira montanha-russa com o formato atual, a Gravity Pleasure Switchback Railway, num parque de diversões de Coney Island, perto de Nova York. Mas o carrinho dificilmente ultrapassa os 10 km/h

Continua após a publicidade

1885 – PARTIDA INOVADORA É inventado o impulso mecânico: os carrinhos não precisam mais ser empurrados até a parte mais alta. Na virada do século, aparecem vagões que alcançam 60 km/h. Em 1927, é inaugurada a Cyclone, em Coney Island, com um mergulho de 30 metros

1959 – MONTANHAS DE AÇO Surge na Disneylândia a Matterhorn, primeira montanha-russa com estrutura tubular de aço. Em 1974, é a vez do primeiro percurso em forma de parafuso e, em 1992, a da primeira montanha invertida: o trilho fica acima dos carrinhos

  • Relacionadas
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.