Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Como uma cobra consegue engolir um boi?

As duas maiores espécies de cobras do mundo, a sucuri (ou anaconda) e a píton, já foram flagradas devorando não exatamente bois, mas bezerros. Veados, antas, antílopes, jacarés e capivaras são outras vítimas de grande porte que também podem ser atacadas pela sucuri (encontrada na Amazônia) ou pela píton (natural da Ásia), que atingem de […]

Por Yuri Vasconcelos
Atualizado em 22 fev 2024, 11h18 - Publicado em 18 abr 2011, 18h47

As duas maiores espécies de cobras do mundo, a sucuri (ou anaconda) e a píton, já foram flagradas devorando não exatamente bois, mas bezerros. Veados, antas, antílopes, jacarés e capivaras são outras vítimas de grande porte que também podem ser atacadas pela sucuri (encontrada na Amazônia) ou pela píton (natural da Ásia), que atingem de 9 a 10 metros de comprimento. Para comer um bezerro, essas serpentes têm um trabalho danado, como mostramos no infográfico. Elas precisam sufocar a presa até a morte e usar uma série de “armas” anatômicas para conseguir engolir um bicho tão grande. “Dependendo do tamanho da presa, a cobra fica depois semanas sem se alimentar. Em alguns casos, ela pode até morrer em função das dimensões do animal”, afirma o biólogo Otávio Marques, do Instituto Butantan, de São Paulo.

Mergulhe nessa

Anacondas – World’s Largest Snakes

Valerie Weber, Gareth Stevens Publishing, 2002

Pegando o boi pelo chifre
Sucuri devora a presa pela cabeça e se expande até três vezes para digeri-la

1. A sucuri é uma cobra não venenosa, semi-aquática e costuma caçar na beira de córregos, rios e lagos. Ela fica na espreita e aproveita quando um animal – por exemplo, um bezerro – vem beber água. O ataque começa com um salto rápido sobre a presa para cravar os dentes na parte superior do corpo da vítima

Continua após a publicidade

2. Para ter um ponto de apoio, ela mantém a forte mordida enquanto se enrola em volta do bezerro. O aperto é tão forte que impede os movimentos respiratórios e cardíacos da presa, levando-a à morte. Para matar um bezerro, a sucuri pode precisar sufocá-lo por mais de meia hora

3. Quando a presa pára de se debater e está morta, a sucuri começa a devorá-la. Como enxerga muito mal, ela usa a sensibilidade da ponta do focinho e da língua para “farejar” a cabeça da vítima, que é a primeira parte da presa a ser engolida

4. Para abocanhar um animal tão grande, a sucuri conta com a movimentação de ossos na boca. Ela tem uma mandíbula bipartida, que se abre no sentido horizontal. Um osso chamado quadrado amplia a abertura vertical, pois “desloca” a ligação entre a mandíbula e a maxila superior

Continua após a publicidade

5. A boca da sucuri ainda tem outros truques. Sua maxila superior é dividida em duas partes, que se movem alternadamente para frente e para trás. Esse movimento vai, aos poucos, empurrando a presa para dentro do corpo da cobra

6. A pele e órgãos como o esôfago e o estômago se dilatam com facilidade, permitindo que a cobra engula presas enormes — o diâmetro, de uns 30 cm, chega a se expandir três vezes! Dentro da cobra, o “rango” é empurrado pela musculatura para atravessar o esôfago, que se estende por 2 dos 9 metros da sucuri

7. No estômago, que mede cerca de 1,5 metro quando vazio, o bezerro é desintegrado com ajuda de potentes enzimas digestivas. Ao contrário do que muita gente pensa, a sucuri não regurgita nada do que come. A digestão de uma presa deste tamanho pode levar semanas, período em que a cobra fica em repouso

Continua após a publicidade

8. Cerca de um mês após o ataque, a sucuri começa a defecar os restos do bezerro. “O primeiro cocô, uma massa compacta, escura e quase sem cheiro, tem restos de dentes, pêlo e casco, e equivale a cerca de um terço do peso corporal da presa”, diz o biólogo Guilherme Galassi, do zoológico Vida Selvagem, de Americana (SP)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.