GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Crianças assassinas: Graham Young, o envenenador de Londres

Fascinado por química, esse garoto envenenou tanta gente que chegaram a achar que tratava-se de uma epidemia de algum vírus

Quem – Graham Young
Diagnóstico – Transtorno de personalidade, esquizofrenia e sinais do espectro autista
Idade – 14 anos
Onde – Inglaterra

1. Young nasceu em Londres em setembro de 1947. Ainda criança, assim que começou a ler, virou fã de Hitler e de envenenadores da ficção. Mais tarde, Graham começou a testar substâncias letais em gatos, com rituais ocultistas. Aos 13 anos, já se fazia passar por mais velho para conseguir comprar venenos para suas experiências

2. Ainda com 13, envenenou seu vizinho. Aos 14, foi a vez da madrasta, do pai, da irmã e de um casal de amigos da escola. Todos sofreram com fortes dores no estômago, vômito e diarreia. Ainda em 1961, a irmã de Graham sofreu alucinações a caminho do trabalho. No hospital, foi diagnosticada com um composto raro, da planta Atropa belladonna. Graham negou as acusações do pai

Veja também

3. Em 1962, a madrasta de Graham morreu envenenada. A tia do menino fez com que ele fosse acusado. Young foi diagnosticado com transtorno de personalidade, esquizofrenia e sinais do espectro autista e enviado para o Broadmoor Hospital, instituição para pacientes com transtornos mentais que cometeram delitos, onde se tornou o preso mais jovem desde 1885

4. Durante seu tempo no hospital, Graham aproveitou para estudar literatura médica e melhorar seus conhecimentos. Ele também continuou com seus experimentos, usando detentos e funcionários como cobaias. John Berridge, um dos internos, morreu após ser intoxicado por Young, que, mesmo assim, foi solto após nove anos de prisão, considerado “curado”

5. Livre, Graham foi trabalhar numa fábrica de lentes, onde matou duas pessoas e fez cerca de outras 70 vítimas com chás “batizados”. Foram tantos doentes que acharam que era um vírus. A polícia foi envolvida e Graham foi denunciado por um colega, ao qual já tinha confessado o hobby de estudar venenos. Condenado à prisão perpétua, Young morreu em sua cela em 1990

Newsletter Conteúdo exclusivo para você