Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Os adoçantes artificiais provocam cáries?

Não, porque a fermentação deles é muito mais lenta - e isso inibe a ação da placa bactériana.

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 17 fev 2021, 14h08 - Publicado em 18 abr 2011, 18h58

 

A cárie acontece quando os resíduos de certos alimentos na boca começam a fermentar. “Quando as bactérias se alimentam desses resíduos, elas soltam um ácido que acaba corroendo o esmalte que envolve os dentes”, diz o cirurgião-dentista Ilan Weinfeld, da Universidade Metodista de São Paulo.

Os adoçantes naturais – representados principalmente por glicose, frutose e sacarose – são os pratos preferidos dessas bactérias, denominadas Streptococcus mutans. “Essa fermentação começa até 20 minutos depois que a pessoa terminou de comer e é por isso que a higienização após as refeições é tão importante”, afirma a odontologista Rachel Kagan, de São Paulo, SP.

Caso não seja possível escovar os dentes logo em seguida, é indicado o uso de gomas de mascar que contenham edulcorantes. Essas substâncias não são fermentáveis e aumentam a capacidade de proteção da saliva contra as cáries.

“Já os adoçantes artificiais, como a sacarina e o aspartame, fermentam, mas o processo é muito mais lento e menos intenso, impedindo a maturação da placa bacteriana”, diz Ilan.

Continua após a publicidade
Publicidade