Clique e assine a partir de 8,90/mês

Peter Stumpp, o assassino conhecido como “Lobisomem de Bedburg”

Envolto em muito misticismo e boataria, este serial killer da Alemanha medieval foi acusado de ser amigo do capeta e de matar crianças e mulheres

Por Da Redação - Atualizado em 4 jul 2018, 20h17 - Publicado em 20 fev 2017, 15h29
retrato_peter_stumpp

 

ILUSTRA Mateus Santolouco


1)
O nascimento de Peter Stumpp, cuja data é desconhecida, aconteceu na vila de Epprath, próxima a cidade de Colônia, na Alemanha. Filho de uma destacada família da comunidade rural, ele teve uma vida comum. Depois de adulto, casou, ficou viúvo e então foi acusado de ter transado com sua filha de 15 anos.

2) Entre 1564 e 1569, rumores da população fizeram de Stumpp o principal suspeito de uma série de assassinatos ocorridos na cidade de Bedburg. Boatos de que ele devorava animais dos fazendeiros locais e praticava canibalismo reforçaram o interesse da inquisição alemã em condená-lo.

3) Logo, começaram a se consolidar entre o povo histórias de que Stumpp era capaz de se transformar em lobisomem, graças a um suposto cinturão mágico. Diziam que o acessório havia sido um presente do diabo e que sem ele o criminoso voltava à forma humana).

 

+ Retrato Falado: Henry Lee Lucas, o serial killer que fez mais de 200 vítimas

+ Retrato Falado: Peter Sutcliffe, o Estripador de Yorkshire que atacava prostitutas

 

4) Peter foi julgado por matar e torturar 14 crianças e duas mulheres grávidas e seus fetos. O esquartejamento de corpos encontrados nas florestas de Bedburg entrou na lista de atrocidades de Stumpp, que também foi acusado de se alimentar do sangue das vítimas.

Continua após a publicidade

5) Depois de sua captura, o assassino relatou se envolver com magia negra desde os 12 anos. Durante a confissão, admitiu ter contato frequente com um súcubo – demônio de aparência feminina que suga a energia vital de humanos com quem mantém relações sexuais.

6) Os detalhes sobre os crimes foram extraídos durante sessões de tortura. Peter foi amarrado a uma roda onde pedaços de sua carne eram arrancados com pinças aquecidas e seus ossos eram quebrados. Para finalizar, foi decapitado e teve a cabeça jogada em uma fogueira.

 

+ Retrato Falado: Luis Garavito, o serial killer recordista de vítimas fatais

+ Retrato Falado: Aleister Crowley, o mago ocultista mais influente do século 20

 

7) A banda norte-americana de metal Macabre escreveu uma música em homenagem ao “lobisomem” intitulada de “The Werewolf of Bedburg”. No livro O Exorcista de William Blatty (que não tem nada a ver com o filme de 1973), há uma passagem que faz referência aos crimes de Stumpp.

 

QUE FIM LEVOU?

Peter Stumpp foi condenado por um tribunal católico da cidade de Colônia e executado em outubro de 1589.

Continua após a publicidade
Publicidade