Clique e assine a partir de 8,90/mês

Por que os cavalos são sacrificados quando quebram uma perna?

Por Redação Mundo Estranho - Atualizado em 4 jul 2018, 20h16 - Publicado em 18 abr 2011, 18h51

Primeiro, é preciso esclarecer que nem sempre isso acontece. “Nem todas as fraturas levam o cavalo ao sacrifício, apenas aquelas mais graves, com exposição do osso, por exemplo. Fraturas pequenas ou trincas podem ser perfeitamente tratadas”, afirma o veterinário Rogério Passos, da Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo. O sacrifício após esse tipo de contusão costuma ocorrer com cavalos de corrida, que, em geral, sofrem fraturas mais graves e ficam inutilizados para o esporte. O problema é que o tratamento nesses casos é muito caro e trabalhoso. O custo de uma cirurgia, por exemplo, pode chegar a 20 mil dólares e, mesmo operado, o animal nunca mais terá um desempenho de primeira. Além disso, a cirurgia é tecnicamente muito complexa e o pós-operatório, extremamente delicado. “Nos primeiros 25 a 30 dias, o cavalo deverá ficar praticamente imóvel numa pequena cocheira e durante dois ou três meses terá que usar talas e gesso. Para um animal de 550 quilos, é uma tarefa muito difícil”, diz Rogério. O risco de complicações atrapalha ainda mais as coisas. Quando há uma fratura exposta, por mais que seja feita uma boa limpeza do local machucado, é grande a possibilidade de ocorrer uma infecção.

Publicidade