Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Por que, quando bebemos e rimos, o líquido sai pelo nariz?

É um mecanismo de proteção do nosso corpo

Por Danilo Rodrigues Atualizado em 4 jul 2018, 20h19 - Publicado em 27 ago 2013, 14h41

 

É um reflexo da laringe para que o líquido não caia no pulmão. Os sistemas respiratório e digestivo compartilham o mesmo órgão, a faringe, que leva a comida ao esôfago e o ar à laringe (de onde ele segue aos pulmões). Quando rimos, expulsamos ar pela faringe e, com ela aberta, o líquido que estiver na boca pode cair por lá. Se isso acontecer, o corpo detecta o material estranho e força ele para fora. “É um mecanismo de proteção”, afirma Antônio Menon, otorrinolaringologista do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.

Saída de emergência

O espasmo faz com que a bebida escape pela napa

1. A epiglote é uma cartilagem na entrada da laringe. Em condições normais, ela se fecha quando engolimos, impedindo que o líquido vá parar no sistema respiratório. Na hora de respirarmos, ela abre para deixar o ar passar. Esse processo rola milhares de vezes por dia

2. Ao dar risada, a epiglote abre para liberar o ar expulso dos pulmões. Se um líquido entra por aí, a laringe sofre um espasmo (uma contração involuntária do músculo). Esse ato reflexo força o “invasor” a seguir pelo caminho inverso, até sair pela boca e nariz

Continua após a publicidade

3. Sem o reflexo, qualquer bebida que “errasse o caminho” iria para os pulmões, o que poderia ser perigoso, dependendo da quantidade de líquido. Se a substância cair mesmo nos pulmões, o corpo tem uma última arma: a tosse. Ela entra em ação até estar tudo limpo

CONSULTORIA Antônio Douglas Menon, otorrinolaringologista do Hospital Sírio-Libanês

FONTES Revista SAÚDE e guia Médico da Família

Leia também:

– Como funciona a tela de cristal líquido?

– Existe líquido que não molha?

Continua após a publicidade

Publicidade