Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Qual é a origem da ópera?

Os primeiros textos são da Renascença, mas ela tem origens bem mais antigas

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 14 fev 2020, 17h50 - Publicado em 18 abr 2011, 18h50

ópera

A ópera surgiu da união da poesia dramática e da música. Os rastros de sua origem podem ser seguidos até a Grécia antiga, quando grandes dramaturgos – como Sófocles (496-406 a.C.), autor de Édipo Rei e Antígona – já usavam corais musicais na encenação das emocionantes tragédias gregas.

Além de ter esse “DNA helênico”, a ópera também possui como ancestrais os dramas bíblicos encenados na Idade Média. Sua origem moderna, porém, ainda rende muita discussão entre críticos e historiadores musicais. A ideia mais aceita é a de que a ópera como a conhecemos hoje surgiu no século 16, na Itália, quando músicos, cantores, poetas e dramaturgos se reuniam para produzir espetáculos batizados de “comédias madrigais”.

Apesar de seu texto integral ter se perdido ao longo dos séculos, Dafne, de 1598, dos italianos Jacopo Peri e Ottavio Rinuccini, é reconhecida como a primeiríssima obra do gênero. Já a ópera mais antiga ainda preservada é Eurídice, também da dupla Peri-Rinuccini, encenada pela primeira vez em 1601, em Florença, na Itália.

Por unir música, poesia e dramaturgia, a ópera já foi descrita como “uma coisa bizarra”, mas se estabeleceu como uma forma de arte sofisticada e, por vezes, incompreendida. O escritor inglês Lorde Chesterfield certa vez escreveu: “As óperas são por demais absurdas e extravagantes. Olho para elas como uma cena mágica que agrada aos olhos e aos ouvidos, mas que sacrifica o entendimento”.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM:

– Qual a diferença entre orquestra sinfônica, filarmônica e de câmara?

– Como é feita uma música pop?

– Qual foi o primeiro videoclipe da história?

– O que é rock progressivo?

Continua após a publicidade
Publicidade