GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Qual foi a melhor corrida de Ayrton Senna?

Os pragmáticos podem ficar com o Grande Prêmio do Japão de 1988, no autódromo de Suzuka, que valeu o primeiro título de Fórmula 1 a Ayrton Senna

Você escolhe. Os pragmáticos podem ficar com o Grande Prêmio do Japão de 1988, no autódromo de Suzuka, que valeu o primeiro título de Fórmula 1 a Ayrton Senna. Após errar na largada e cair para o 16º lugar, o piloto se recuperou, ganhou a prova e o campeonato. Já os torcedores que adoram um show curto e impactante certamente preferem o desempenho de Senna no GP da Europa de 1993. Usando pneus de pista seca num encharcado circuito de Donington, na Inglaterra, ele ultrapassou quatro adversários só nas primeiras curvas e deixou para trás o rival Alain Prost, que o perseguia com um carro quase imbatível na época (o Williams Renault). Outra prova inesquecível de Senna, o GP de Mônaco de 1984, também foi disputada sob um aguaceiro. Com um carro da fraca equipe Toleman, o brasileiro estava cerca de 1,5 segundo mais rápido por volta que o líder Prost (sempre ele…) e se preparava para assumir o primeiro lugar quando a corrida foi interrompida por causa do temporal. Ou seja, aulas de pilotagem do nosso tricampeão não faltaram, mas, por marcar o primeiro título de Senna, escolhemos o GP do Japão de 1988 para relembrar.

 

Show no Japão
Brasileiro venceu os nervos e humilhou Prost num GP espetacular1. Senna entrou no GP do Japão de 1988, no circuito de Suzuka, precisando da vitória para conquistar o título. Ele largou na primeira posição, ao lado do companheiro de equipe, e único rival no campeonato, Alain Prost. Nervoso, Senna deixa o motor apagar na largada e chega a levantar os braços, pedindo a interrupção da prova. De repente o motor da sua Mclaren volta a pegar e ele segue em frente, mas após ter caído para o 16º lugar2. Correndo num labirinto de carros menos potentes como se estivesse sozinho na pista, Senna inicia uma reação fulminante: só na 1ª volta, deixa seis adversários para trás. Nesta cena, no meio da 2ª volta, ele já está em oitavo lugar, passando o Lotus do tricampeão Nelson Piquet para ir no encalço do Wiliams de Ricardo Patrese

3. Na 11ª volta, o brasileiro chega à terceira posição. O problema é que agora os dois carros à frente estão bem distantes. Nesse momento, começa uma chuva fina. Não é o suficiente para forçar uma troca de pneus, mas a pista fica escorregadia. É o trunfo de Senna: enquanto os dois pilotos à sua frente diminuem o ritmo, ele é o mais rápido da prova volta após volta

4. Voando baixo como se corresse no seco, Senna alcança o segundo colocado, a zebra Ivan Capelli, da March, na 19ª volta. Até então esse piloto italiano vinha duelando de igual para igual com o líder Prost. Senna, porém, passou por ele como um foguete, superando-o tranqüilamente pelo lado de fora da primeira curva dessa chicane

5. Ainda na 19ª volta, já em segundo, Senna cola em Prost. Com frieza, espera a hora certa de atacar. E ela chega na 27ª volta: o piloto francês é segurado por um retardatário e entra lento na reta. Senna aproveita para tentar a ultrapassagem por dentro, Prost o pressiona contra o muro, mas não adianta: o brasileiro assume a ponta e segue para vencer a corrida. E seu primeiro mundial na F-1