Clique e assine a partir de 8,90/mês

Quanto o YouTube paga por pageview?

Entre US$ 0,60 e US$ 5 a cada mil views, em média, com alguns casos acima ou abaixo desses valores

Por Diego Bargas - Atualizado em 26 jul 2018, 16h39 - Publicado em 23 set 2015, 18h20

Ilustra: Raul Aguiar

Entre US$ 0,60 e US$ 5 a cada mil views, em média, com alguns casos acima ou abaixo desses valores. Isso é uma estimativa, já que o algoritmo usado pelo YouTube é secreto e é praticamente impossível determinar, com exatidão, qual a fórmula usada e qual o peso de cada variável (entenda abaixo). E o valor varia radicalmente caso a caso. O vídeo mais lucrativo da youtuber Bia Jiacomine, dona do canal Eu Não Sou Amélia!, teve 50 mil visualizações e chegou a fazer US$ 3,25 de lucro a cada mil views. Bia tem 34 mil inscritos e 1,5 milhão de visualizações totais. Dá para fazer uma grana. Mas é pouco se comparado a um gigante como PewDiePie, que tem mais de 36 milhões de inscritos e 8,8 bilhões de visualizações (dados de maio). Estima-se que ele tenha um faturamento de algo entre US$ 800 mil e US$ 8,4 milhões por ano com seu canal. E aí, quer entrar nessa?

VIEWS MONETIZADOS

Para ser parceiro do YouTube e poder colocar anúncios, você precisa ter 100% do direito autoral dos seus vídeos (usar música de banda famosa já quebra essa regra). O que conta para o YouTube são apenas as visualizações monetizadas, ou seja, aquelas em que a pessoa interage com um anúncio. Para o ad contar como visto, é preciso que a pessoa clique nele ou, no caso de vídeos, que assista pelo menos 30 segundos

Curiosidade:Usar Adblock e similares faz com que seu view não seja monetizado

CUSTO POR MIL

Continua após a publicidade

CPM (abreviação de “custo por mil”) é o valor que o anunciante paga ao YouTube a cada mil views monetizados de um vídeo. Sabe-se que o valor do CPM varia muito, o tempo todo, e o YouTube não é transparente em relação aos critérios. Tudo entra na conta: desde o valor que o anunciante se dispõe a pagar até a relevância dos canais de veiculação. Por isso não há uma tabela de valores. Mas a média é 1 dólar e pouco por mil views

COTA DO YOUTUBE

O YouTube não repassa integralmente o valor do CPM ao dono do canal. Ele retira uma cota antes (o “revenue share”), que é parte de suas fontes de receita. A empresa não divulga o valor oficial de sua cota, mas a cifra que circula em toda a internet, inclusive em veículos especializados, como o Business Insider, é de 45%

TIPOS DE ANÚNCIO

– Anúncio Gráfico é aquele que aparece ao lado do vídeo que você está assistindo. Só para PC

– Anúncio de Sobreposição é aquele banner semitransparente que fica sobre o vídeo. Só para PC

– Anúncio de Vídeo Ignorável é aquele comercial pulável que passa antes, no meio ou depois do vídeo. É o tipo mais popular e pode ser visto no computador, celular, smart TV e videogame

Continua após a publicidade

– Anúncio de Vídeo Não Ignorável, como o nome já diz, são comerciais que não podem ser pulados. Duram até 30 segundos e estão apenas no computador e celular

ENVOLVIMENTO

A pergunta que não quer calar: número de inscritos, curtidas, comentários e visualizações contam na grana feita? Apenas indiretamente. O que acontece é que os canais que bombam nesses aspectos geram mais envolvimento (em inglês, “engagement”) e, por consequência, ganham destaque em mecanismos de busca e recomendações. Isso faz diferença no valor de CPM

PAGAMENTO

A contabilidade disso tudo e os pagamentos são feitos com o sistema AdSense, do Google (dono do YouTube), que também contabiliza anúncios em blogs. Cada vez que você acumula US$ 100, o Google faz uma transferência eletrônica internacional para a sua conta bancária cadastrada. Caso você não alcance US$ 100 em um mês, o valor é acumulado para o mês seguinte

NETWORKS

Algo legal que surgiu são as multi-channel networks, empresas privadas que gerenciam e oferecem suporte a canais em troca de uma porcentagem dos rendimentos. Elas oferecem estrutura, mediam transações e podem trazer oportunidades de ganhos. Se um usuário se associa a uma, deixa de ser parceiro do YouTube, que passa a lidar somente com a rede

Continua após a publicidade

Curiosidade: Exemplos de networks: Vevo, Machinima (Inside Gaming), Defy Media (Smosh, Screen Junkies) e Maker Studios (PewDiePie, Epic Rap Battles of History)

ENTENDA O ANALYTICS

Vá a Meu Canal / Gerenciador de Vídeos / Analytics / Ganhos Estimados para ver as estatísticas do seu canal

youtube tabela

1) Valor do CPM médio do canal

2) Renda bruta do canal

3) Views monetizados do canal

Continua após a publicidade

4) Anúncios utilizados no canal (discriminados por tipo e modo de venda)

5) CPM de cada anúncio

6) Renda de cada anúncio

7) Views monetizados de cada anúncio

FONTE$ ALTERNATIVAS

Outras formas de ganhar dinheiro com seus vídeos

Os canais também podem buscar formas diferentes de lucrar, como fazer merchandising (usar ou anunciar um produto dentro do próprio vídeo). A vantagem dessa prática é que o YouTube não come parte do lucro – embora ele deva ser notificado e a ação deva estar de acordo com sua política de anúncios. E, se você for músico e usar o YouTube para veicular suas canções originais, o ECAD (Escritório Nacional de Arrecadação e Distribuição) pode repassar para você um valor baseado nos direitos autorais sobre o total de reproduções – mesmo princípio usado para remunerar os donos das canções tocadas no rádio

Continua após a publicidade

LEIA MAIS

– Quem inventou a internet?

– Qual foi o primeiro vídeo do Youtube?

FONTES Assessoria de imprensa do Google, sites Social Blade, Business Insider, The Trichordist e canal Professor Puppet do YouTube

CONSULTORIA Camila Renaux e Denis Zanini, consultores de marketing digital, e Bia Jiacomine, youtuber no canal Eu Não Sou Amélia!

Publicidade