GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Que grandes animais foram extintos nos últimos cem anos?

Dezenas de animais de grande porte sumiram do mapa no século 20, entre eles, algumas subespécies de lobos, tigres, leões e rinocerontes. As principais causas do desaparecimento desses bichos foram a caça intensiva e a destruição de seus hábitats, provocada principalmente pelo avanço da agricultura em áreas antes selvagens. Segundo um relatório recente da União Mundial pela Natureza, uma respeitada entidade conservacionista, 884 espécies foram dizimadas nos últimos 500 anos. O mais triste é que as extinções não param: apenas nas duas últimas décadas, mais 27 animais sumiram do planeta. “O ritmo de extinção está mais acelerado, trazendo preocupação para todos. Mas também é verdade que o conhecimento científico agora é maior, o que proporciona uma visão mais precisa sobre a taxa de extinção – o que não havia no passado”, diz o biólogo Raphael Tiago do Carmo, da Fundação Biodiversitas, entidade voltada à conservação da biodiversidade.

Extintos selvagens
Parente carnívoro do canguru e maior leão do mundo sumiram durante o século 20

BISÃO-CAUCASIANO (Bison bonasus caucasicus)

Quando – foi extinto 1927

Por que – Doenças, caça intensiva e degradação de seu hábitat

Subespécie de bisão que vivia nas montanhas do Cáucaso, na Rússia. Sua população – que chegou a ser de 2 mil indivíduos em 1860 – começou a diminuir no início do século 20, Quando – seu hábitat foi invadido por bois e vacas introduzidos pelo homem. Esses animais transmitiram doenças, como a febre aftosa, ajudando a acabar com os bisões

LEÃO-DO-ATLAS (Panthera leo leo)

Quando – foi extinto 1922

Por que – Perseguição humana

Este leão, que vivia em extensas áreas do norte da África, é o único da lista que sobrevive em cativeiro. Tinha uma grande juba negra e era a maior entre todas as subespécies de leão, com os machos podendo pesar 270 quilos. Ao contrário dos demais leões da África, que vivem nas savanas, eles habitavam regiões montanhosas e de floresta

LOBO-JAPONÊS (Canis lupus hodophilax)

Quando – foi extinto 1905

Por que – A espécie foi vítima da raiva (a doença) e da destruição do seu hábitat

Subespécie do lobo-cinzento, ele vivia exclusivamente em regiões montanhosas das ilhas de Honshu, Shikoku e Kyushu, no Japão. Era um lobo de pequeno porte, do tamanho de um cachorro. Ao contrário dos lobos europeus, que eram temidos e odiados, o lobo-japonês era até reverenciado por ser considerado um protetor das plantações

RINOCERONTE-NEGRO-DO-OESTE (Diceros bicornis longipes)

Quando – foi extinto 2006

Por que – Caça ilegal e intensiva

No início deste ano, fracassaram as últimas expedições para localizá-lo. Por isso, os especialistas acreditam que ele está extinto. O rinoceronte-negro-do-oeste vivia em áreas de savana no oeste da África, principalmente em Camarões. Foi implacavelmente caçado para a retirada dos chifres, considerados afrodisíacos em certos países da Ásia

TIGRE-DE-BALI (Panthera tigris balica)

Quando – foi extinto 1937

Por que – Perseguição humana e destruição de seu hábitat

Encontrado apenas nas florestas da ilha de Bali, na Indonésia, era o menor felino entre as várias subespécies de tigre existentes no planeta. Do tamanho de um leopardo, pesava cerca de 100 quilos, a metade de um tigre-siberiano. Suas listras eram mais fortes do que as dos demais tigres e entre elas podiam ser vistas pequenas manchas negras

TIGRE-DA-TASMÂNIA (Thylacinus cynocephalus)

Quando – foi extinto 1936

Por que – Competição com cachorros selvagens australianos e perseguição de humanos

Apesar do nome, o tigre-da-tasmânia não fazia parte da família dos tigres. Era, sim, um marsupial, “parente” dos cangurus e dos coalas, mas com a diferença de ser carnívoro. Ele vivia na Tasmânia e em outras regiões da Austrália e parecia um cão, com riscas verticais na parte traseira

ÍBEX-DOS-PIRINEUS (Capra pyrenaica pyrenaica)

Quando – foi extinto 2000

Por que – Doenças, caça e dificuldade de competir com outras espécies

Essa cabra montês costumava viver em áreas rochosas dos montes Pirineus, que dividem a França e a Espanha. Contando, ninguém acredita, mas o último exemplar, chamado Célia, morreu Quando – uma árvore desabou sobre ela em janeiro de 2000… O consolo é que cientistas já haviam retirado tecidos celulares do animal para uma futura clonagem