Clique e assine a partir de 8,90/mês

Robert Hansen, o psicopata que literalmente caçava mulheres

O psicopata que literalmente caçava garotas nas florestas do Alasca matou dezenas de pessoas no início dos anos 80

Por Danilo Cezar Cabral - Atualizado em 14 fev 2020, 17h38 - Publicado em 25 abr 2017, 14h53
Rodrigo Ramos/Mundo Estranho

1) Nascido em Estherville, nos EUA, em 1939, Robert C. Hansen sofreu bullying durante a infância por ser baixinho e ter a pele ruim. Além disso, brigava muito com o pai, que o forçava a trabalhar longas horas na padaria da familia. Em 1957, aos 18 anos, terminou o colégio e alistou-se na reserva do Exército norte-americano.

2) Em 1977, Hansen recebeu o diagnóstico de transtorno bipolar. No início dos anos 80, começou secretamente a matar pessoas na região de Anchorage, no Alasca. O caso só chamou a atenção da polícia quando, em junho de 1983, um caminhoneiro encontrou uma prostituta em pânico, com roupas rasgadas e algemadas.

3) Estuprada e torturada sexualmente com ferramentas, a garota só tinha conseguido fugir porque Hansen tentara transferi-la para uma cabana nas montanhas usando seu avião particular. Mesmo com o depoimento da vítima indicando o psicopata, faltaram evidências para condená-lo. E, acima de tudo, ele ainda tinha um bom álibi.

4) Em setembro de 1983, os restos mortais de uma garota são achados às margens do rio Knik. Uma investigação começa a associar os antigos desaparecimentos a novos corpos encontrados na região. A maior parte das jovens havia sido morta por um rifle Remington de calibre .223 e várias delas eram prostitutas.

5) Instigados por um perfil elaborado pelo FBI que remetia a Hansen, policiais interrogaram de novo as pessoas que serviram de álibi no caso anterior e descobriram furos nos relatos. Uma investigação na casa dele revela um mapa com a localização de alguns corpos achados pelas autoridades.

6) Também foram encontrados armamentos no calibre .223 e joias e carteiras de motorista das vítimas, guardadas como souvenir (um traço típico de serial killers). Preso, Hansen confessou que levava as garotas até sua cabana nas montanhas, estuprava-as sadicamente e as libertava nuas, de olhos vendados, para caçá-las como um predador.

7)  Hansen mostrou 15 locais onde havia enterrado suas vítimas – 12 deles eram desconhecidos pela polícia. Vários corpos estavam em estágio adiantado de decomposição. A maioria das execuções havia sido feita com uma faca de caça. Até maio de 1984, somente sete corpos haviam sido identificados.

QUE FIM LEVOU? Foi condenado a 461 anos de prisão, sem chance de condicional, e permaneceu encarcerado na cadeia Spring Creek, em Seward, Alasca. Morreu em 2014, aos 75 anos.

 

Continua após a publicidade
Publicidade