Clique e Assine por apenas 8,90/mês

A forma da cólera

Cientistas americanos descobriram a estrutura tridimensional da toxina da cólera através do computador.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h37 - Publicado em 30 set 1991, 22h00

Depois de catorze anos de pesquisa, cientistas do Laboratório Nacional Argonne e das Universidades Yale e Boston, nos Estados Unidos, descobriram a estrutura tridimensional da toxina da cólera – uma molécula que agrupa 40.000 átomos. As imagens coloridas geradas por computador revelaram os detalhes da ação de suas duas partes: a subunidade B, que fica ancorada na parede intestinal da vítima, e a subunidade A, que é empurrada para o interior das células para envenená-las.

Embora não sejam destruídas, as células intestinais são forçadas a expelir grande quantidade de água na forma de diarréia. A descoberta partiu do estudo das enterotoxinas, uma família de grandes proteínas bacterianas na qual se inclui a toxina d difteria, quase idêntica à da cólera. Como todas as toxinas bacterianas agem da mesma forma, os pesquisadores poderão desenvolver medicamentos não só para prevenir a cólera como também para destruir células cancerígenas.

Publicidade