Clique e assine a partir de 8,90/mês

A margarina e o colesterol

Pesquisadores holandeses descobriram que várias margarinas contêm ácido elaídico entre seus ingredientes, que provoca uma diminuição dos benéficos lipídios de alta densidade e provoca o colesterol.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h38 - Publicado em 31 dez 1990, 22h00

Quem pensa estar livre de problemas como o colesterol, porque substituiu a manteiga pela margarina no dia-a-dia, deve talvez começar a se preocupar. Pois, segundo pesquisadores da Universidade de Wageningen, na Holanda, há margarinas e margarinas – e algumas delas provocam tantos males para as artérias quanto a gordura de origem animal, conhecida como saturada. As margarinas são de origem vegetal, ou seja, suas gorduras, insaturadas, não costumam se depositar nos vasos sanguíneos. Mas os holandeses observaram que um componente de determinadas margarinas, o ácido claídico, embora não se acumule nos vasos, provoca uma diminuição dos benéficos lipídios de alta densidade. Esses lipídios merecem o apelido de bom colesterol, porque limpam o organismo de outro tipo de gordura, a de baixa densidade – este, sim, o mau colesterol, que obstrui a circulação do sangue. Como para o consumidor é, de fato, impossível saber se determinada margarina contém ou não ácido elaídico entre os seus ingredientes, os pesquisadores recomendam que, por precaução, aquelas pessoas com problemas de colesterol passem a evitar qualquer tipo de gordura.

Publicidade