Clique e assine a partir de 8,90/mês

A menina que virou osso

Quando Jeannie tinha 4 anos, os médicos descobriram algo terrível. Seus músculos, ligamentos e tendões estavam sendo recobertos por um segundo esqueleto

Por Tiago Cordeiro e Bruno Garattoni - Atualizado em 8 jan 2019, 15h08 - Publicado em 23 jun 2016, 16h26

AS 24 DOENÇAS MAIS RARAS (E ESTRANHAS) DO MUNDO
NÚMERO 2 | TODAS AS OUTRAS

Doença: Fibrodisplasia ossificante progressiva
Portadores: 3.500 (0,00005% da população)

Quando Jeannie Peeper tinha 4 anos, os médicos descobriram algo terrível. Seus músculos, ligamentos e tendões estavam sendo recobertos por um segundo esqueleto, que crescia dentro da menina. “Disseram que não havia nada a ser feito”, contou Jeannie à revista The Atlantic.

A doença geralmente mata antes dos 40 anos, mas Jeannie está viva até hoje, aos 57. Ela não anda, e fala com muita dificuldade – seu pescoço e seu rosto estão tão ossificados que ela só consegue mexer o lábio inferior. “Percebi que era diferente quando estava me vestindo para ir à escola, e vi que meu pulso esquerdo estava ao contrário”. Um osso novo havia mudado o desenho do braço dela. “O maior perigo de morte é quando começam a surgir ossos fora de lugar em torno do pulmão ou do coração”, diz a médica Patricia Delai, da Associação Brasileira de Fibrodisplasia Ossificante Progressiva.

Estima-se que haja cem casos no País. A doença é relatada há mais de 200 anos – mas sua causa, uma mutação, só foi descoberta em 2006.

PRÓXIMA DOENÇA: Gastroenterite eosinofílica

Continua após a publicidade
Publicidade