GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Crianças que fazem exercício físico ficam mais inteligentes

O tempo que os pequenos gastam correndo não é em vão: atividade física na infância melhora a capacidade de aprendizado

Se você era aquele tipo de criança que preferia ficar na escadaria do ginásio de esportes lendo ao invés de participar da aula de educação física, saiba que talvez você tivesse aprendido mais jogando bola. É comprovado: crianças vão melhor na escola quando praticam exercícios, porque, além dos benefícios físicos, a atividade também promove avanços cognitivos.

Um grupo de 24 pesquisadores de oito países diferentes analisou os efeitos de exercícios praticados por crianças e jovens de 6 a 18 anos na escola e no tempo de lazer – foi levado em consideração os impactos na forma física, saúde, bem-estar, inclusão social e cognição.

O compilado de estudos, que acaba de ser publicado no British Journal of Sports Medicine, destaca que fazer atividade física na infância é importante não só para o corpo: crianças que praticam esportes na escola têm um desempenho acadêmico melhor dentro da sala de aula.

Os cientistas consideraram tanto esportes coletivos quanto exercícios físicos educativos feitos na escola e brincadeiras ao ar livre e perceberam que dominar movimentos físicos básicos aumenta a capacidade cerebral. Ou seja, crianças com mais consciência corporal aprendem e memorizam com mais facilidade, porque o cérebro delas está mais estimulado.

Eles também notaram que quando as escolas trocavam algum tempo de aulas teóricas e expositivas por períodos de exercício físico, essa troca não afetava negativamente o aprendizado dos alunos.

Outra descoberta é que os efeitos do exercício físico podem afetar a performance acadêmica dos estudantes imediatamente após a prática. Aos professores de plantão, fica a dica: seus alunos têm mais chances de tirar notas altas em provas que acontecerem depois da aula de educação física ou do recreio.

LEIA: E se as escolas não existissem?

Notas mais altas, mais amigos, mais saúde

Aquele amigo que você fez jogando futebol na quadra do prédio estava previsto pela ciência. Um aspecto bastante debatido na pesquisa se refere aos benefícios emocionais: os esportes dão segurança e independência, melhoram a autoestima, reduzem os riscos da criança sofrer de ansiedade e depressão e são uma excelente oportunidade para interagir, fazer amigos e aprender a socializar sem a ajuda dos pais. Além de chances para aprender a se comunicar, os esportes ajudam a criar laços afetivos com colegas, familiares e treinadores.

Que esporte é sinônimo de saúde, isso todo mundo sabe – e o compilado de estudos corrobora com essa verdade incontestável. A lista de vantagens para a saúde das crianças e jovens ativos é longa: praticar exercícios com frequência diminui de 20 a 35% o risco de doenças cardiovasculares, fortifica os músculos, melhora a saúde dos ossos, reduz as chances de ter diabetes tipo 2 e, com o corpo saudável, diminui as possibilidades de desenvolver muitas doenças psicológicas.

Mas, se você é o jovem sentado na escadaria do ginásio de esportes lendo esta matéria ao invés de participar da aula de educação física, aqui vai o aviso: entre em quadra. Ainda há tempo.

LEIA: A nova arte de aprender

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.