GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Dos primeiros hábitos às novas tecnologias: a evolução da saúde

Entenda a importância de detalhes aparentemente simples do cotidiano e como criaremos diferentes práticas de saúde nos próximos anos

É provável que você tome banho todos os dias, certo? Estamos tão acostumados com a noção de que essa tarefa é importante para a nossa saúde que entrar debaixo do chuveiro já virou um detalhe automático do dia a dia – um hábito.

Pois é. Existem detalhes que fazem toda a diferença na nossa saúde, mas atitudes que consideramos básicas hoje em dia nem sempre foram a norma da sociedade.

E mais: a cada descoberta científica e tecnológica, adicionamos novas tarefas à nossa “cartilha básica” da saúde – hábitos que, em breve, serão vistos como detalhes tão simples quanto tomar um banho.

Voltando à chuveirada: você sabia que, até o começo do século 19, muita gente acreditava que não tomar banho era importante para a saúde?1 A lógica era que a camada de sujeira seria capaz de barrar o miasma, uma espécie de nuvem de ar tóxico emanada do lixo, considerado pelos médicos o principal transmissor de doenças na época.

Quando descobrimos que os reais causadores de problemas eram certas bactérias e vírus, espalhados justamente pela falta de higiene, nossa rotina começou a incorporar uma série de práticas e detalhes que hoje adotamos sem pensar duas vezes.

Por exemplo, até mesmo um cozinheiro de fim de semana começa uma refeição com a higienização correta dos alimentos e sabe que um bom frango não pode ser servido malpassado.

Todos esses cuidados, junto com o saneamento básico e a vacinação em massa, foram fundamentais para levar nossa expectativa de vida a níveis nunca antes atingidos.

A próxima revolução nos hábitos envolve os avanços da ciência no conhecimento sobre o corpo humano. Saber mais sobre nosso DNA, por exemplo, ajuda a entender como o organismo responde a cada nutriente.

Então não é exagero dizer que um dia poderemos produzir com uma impressora 3D um alimento personalizado para cada necessidade nutricional: com a quantidade correta de proteína, mais ou menos vitaminas e açúcares. Uma dieta completamente singular.

Tudo depende de muita pesquisa, é claro, mas ideias mais futuristas como essa, somadas à chegada de novas tecnologias ao mercado, alimentam tendências que mudarão em breve seu cuidado com o corpo.

Além da preocupação com a saúde física, o bem-estar mental também está na lista de prioridades dos novos hábitos saudáveis. Se antes a preocupação maior era impedir a transmissão de micro–organismos nocivos, hoje também podemos incluir na nossa rotina estratégias para barrar as consequências negativas da vida urbana como, por exemplo, o estresse constante e outros distúrbios, como a insônia.

“O estresse é natural da vida, mas nosso ritmo cotidiano, que exige cada vez mais produtividade e menos tempo para pausas, leva a uma maior percepção de sintomas de depressão, insônia e ansiedade, e temos observado isso nas pesquisas”,2 aponta Marcelo Demarzo, médico especialista em prevenção e professor da Universidade Federal de São Paulo.

Assim, as práticas que equilibram a mente – meditação e exercícios físicos, para citar alguns – também têm ganhado espaço na rotina dos brasileiros.

A humanidade está em constante evolução. O aumento da longevidade, por exemplo, é uma consequência de avanços científicos, bem como da incorporação de novos hábitos no nosso dia a dia. Desde a melhor forma de lavar as mãos até um implante inteligente, são mudanças graduais como essas que contribuem para a qualidade de vida no mundo todo.

Afinal, a saúde não é um detalhe, ela está nos detalhes. Confira, a seguir, quais tendências de saúde estão se popularizando e atualize a sua própria rotina de cuidados.

Meditação

O mindfulness é uma técnica que prega atenção total ao momento e uma nova maneira de encarar a vida, apreciando cada experiência como se fosse a primeira vez.

São propostos exercícios de meditação que ensinam a mente a se concentrar e amenizam sintomas de ansiedade, depressão e outros efeitos do estresse crônico.3

O treino pode ser facilitado com aplicativos, mas já existem gadgets ainda mais curiosos para acalmar a mente. Como o Muse, dispositivo que parece uma tiara eletrônica e mede a atividade cerebral para indicar as técnicas mais eficazes de meditação.

Ele faz parte de uma série de outros dispositivos que fornecem o biofeedback,4 termo em inglês que engloba a coleta de informações sobre o corpo para análises mais precisas sobre a saúde.

Tecnologia para vestir

Segundo um relatório de 2015 do World Economic Forum, serão mais de 1 trilhão de sensores conectados à internet em 2022, e parte deles estará no vestuário.5

A Gartner, empresa especialista em pesquisas sobre mercado e economia, estima que, em 2017, foram vendidos 310 milhões de relógios e pulseiras inteligentes, entre outros dispositivos que ajudam nos exercícios físicos.6

 Saúde sob medida

Não faz muito tempo, a flora intestinal era apenas um conjunto de bactérias que respondia pelo bom funcionamento do intestino.

Hoje essa colônia de micro-organismos ganhou outro nome, microbiota, e as pesquisas mostram que ela pode estar envolvida em uma série de importantes funções em nosso organismo.7

Cada pessoa tem uma população específica desses bichinhos microscópicos, como uma impressão digital, e a expectativa é a de que, ao conhecer melhor esses moradores, seja possível também diminuir o risco de uma série de doenças, de diabetes a depressão, com probióticos personalizados.8,9

Na mesma linha, o mapeamento cada vez mais acessível do DNA permite análises voltadas à nutrição e ao exercício físico.

A revolução do prato

A substituição da carne por alimentos à base de plantas será a tendência mais impactante para o futuro da humanidade.10

Uma pesquisa do Datafolha realizada em janeiro de 2017 mostrou que 63% dos brasileiros desejam diminuir a carne da dieta.11 “Era um público que já existia, mas está aumentando, tanto por motivos de saúde, porque hoje muitos estudos mostram que o consumo excessivo pode fazer mal, quanto por motivos ambientais e pela própria preocupação com o bem-estar animal”, aponta Renato Baena, nutrólogo e professor da Universidade de São Paulo.

A preferência por alimentos orgânicos, cultivados sem agrotóxicos e em um processo que não agride o meio ambiente, já é regra para 15% da população, segundo o Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável.

“É uma tendência natural, uma vez que o Brasil é o país que mais consome agrotóxicos. E, além do aumento da demanda, temos a expansão da produção, com a conscientização do agricultor sobre práticas de cultivo mais saudáveis”, comenta Renata Borguini, engenheira agrônoma da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.


Referências

1 CAELLEIGH, A. Cleanliness as a public health measure. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: http://exhibits.hsl.virginia.edu/hands/

2 HIDAKA, B. Depression as a disease of modernity: explanations for increasing prevalence. J Affect Disord 2012 Nov; 140(3):205-214. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3330161/

3 CORLISS, J. Mindfulness meditation may ease anxiety, mental stress. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https:// www.health.harvard.edu/blog/mindfulness-meditation-may-ease-anxiety-mental-stress-201401086967

4 STOLER, D. What is neurofeedback? [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/blog/the-resilientbrain/201410/what-is-neurofeedback

5 World Economic Forum. Deep shift: technology tipping points and societal impact, 2015. Survey Report 2015 Sep. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: http://www3.weforum.org/docs/WEF_GAC15_Technological_Tipping_Points_report_ 2015.pdf

6 Gartner Says Worldwide Wearable Device Sales to Grow 17 Percent in 2017. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https://www.gartner.com/newsroom/id/3790965

7 GALLAND, L. The gut microbiome and the brain. J Med Food 2014 Dec 1; 17(12):1261-1272. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4259177/

8 BUBNOV R, SPIVAK MY, LAZARENKO LM, BOMBA A, BOYKO NV. Probiotics and immunity: provisional role for personalized diets and disease prevention. EPMA Journal 2015 Dec, 6:14. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1186/s13167-015-0036-0

9 FERNANDEZ-GUAJARDO, M. The microbiome, nutrition and the future of health. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: http://www.fooddive.com/news/the-microbiome-nutrition-and-the-future-of-health/431188/

10 SCHMIDT, E. The 6 most important tech trends, according to Eric Schmidt. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: http://fortune.com/2016/05/02/eric-schmidts-6-tech-trends/

11 Sociedade Vegetariana Brasileira. Mercado vegetariano. [acesso em 18 out 2017]. Disponível em: https://www.svb.org.br/vegetarianismo1/mercado-vegetariano