GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Futebol participativo

Time inglês é administrado pelos próprios torcedores. E isso não dá nada certo

Dennis Barbosa

A Wikipedia, o Linux, o YouTube… as maiores inovações da era digital são projetos colaborativos, guiados pelo princípio da sabedoria das massas: milhares (ou milhões) de pes-soas opinam e contribuem para o resultado final. Se isso dá tão certo, que tal adotar no futebol? Foi o que fez o Ebbsfleet United, um time de Kent (60 quilômetros de Londres) que se tornou o primeiro wikiclube do futebol mundial. Os torcedores assumiram o controle do time, que sustentam pagando uma anuidade de R$ 110, e decidem tudo votando pela internet: compra de jogadores, escalação, etc. Seis meses depois, o time foi campeão da FA Trophy (um mata-mata nacional para equipes semiprofissionais) e subiu para a 5a divisão inglesa. O Ebbsfleet virou notícia, inclusive aqui na SUPER, e foi celebrado como um símbolo de democracia no futebol. Mas aí a coisa desandou. A empolgação acabou, e dos 32 mil sócios sobraram apenas 9 mil. O rendimento da equipe despencou – foram 19 vitórias, 12 empates e 15 derrotas na temporada 2008/2009. Os torcedores abriram mão de escalar a equipe, tarefa que será desempenhada por um técnico. Isso se o Ebbsfleet sobreviver. Depois que a verba para os salários foi cortada pela metade, todo o plantel debandou. O inglês Will Brooks, que teve a ideia de transformar o Ebbsfleet em time colaborativo, arrisca uma explicação para o fracasso: a gestão colaborativa só dá certo se houver hierarquia e algum tipo de liderança, com a palavra final para tomar decisões e evitar que os colaboradores do projeto fiquem se digladiando pelo poder – coisa que a Wikipedia, o Linux e o YouTube têm, mas o Ebbsfleet não. Afinal, torcida não ganha jogo.


Quanto custaria mandar no seu time
Veja a contribuição que cada torcedor precisaria dar*

Time – Flamengo

Orçamento para 2009 – R$ 60 milhões

Número de torcedores no Brasil – 32,5 milhões

Contribuição anual por torcedor – R$ 1,85

Time – Corinthians

Orçamento para
2009 – R$ 108 milhões

Número de torcedores no Brasil
– 22,9 milhões

Contribuição anual por torcedor
– R$ 4,72

Time – São Paulo

Orçamento para 2009 – R$ 130 milhões

Número de torcedores no Brasil – 15,3 milhões

Contribuição anual por torcedor – R$ 8,50

Time – Grêmio

Orçamento para 2009 – R$ 70 milhões

Número de torcedores no Brasil – 7,6 milhões

Contribuição anual por torcedor – R$ 9,21

Time – Cruzeiro

Orçamento para 2009 – R$ 60 milhões

Número de torcedores no Brasil – 5,7 milhões

Contribuição anual por torcedor – R$ 10,53

* Investimento inicial para cobrir o orçamento anual do time; não leva em conta posterior receita com ingressos, cotas de TV e patrocínios.
Fontes Datafolha, IBGE e clubes