GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Mulheres competem com homens nos Jogos Olímpicos?

Mariana Iwakura

Hipismo e vela são os dois únicos esportes olímpicos que admitem homens e mulheres competindo entre si com igualdade de regras. “Mas, na vela, as diferenças físicas dão vantagem aos homens e, por isso, mulheres acabam se inscrevendo só para as provas exclusivamente femininas ou em equipes”, diz Walcles Osório, presidente da Federação Brasileira de Vela e Motor.

Já no hipismo é diferente: os controles do cavalo são regulados para que, mesmo com menos força, a pressão no animal seja a mesma. Assim, homens e mulheres têm exatamente as mesmas chances. A igualdade de gênero também vale para os eqüinos: não há distinção entre cavalos e éguas nas competições.

Cavalo e cavaleiro – ou cavalo e amazona (nome oficial das “cavaleiras”) – formam um conjunto. Na prática, são como uma equipe. “Eles treinam pelo menos dois anos juntos”, diz Luís Fernando Monzon, comentarista de hipismo.

As competições podem ser individuais ou em equipes e consistem em três modalidades: salto, adestramento e concurso completo de equitação (que inclui as duas primeiras mais uma prova em circuito natural chamada cross-country). É na modalidade de salto que o Brasil tem mais chance de medalha. Em 2000, nós faturamos o bronze na prova de equipe. Para tristeza das feministas, o time campeão era formado só por homens.

Do estábulo ao pódio

Conheça algumas regras da prova de salto

Estábulo chique

A regra: Os cavalos ficam confinados antes das provas

Como funciona: Para evitar sabotagem ou doping, a segurança é redobrada

Curiosidade: Os animais são tratados como superstars com mordomias como ventiladores e manta de borracha cobrindo o chão

Córrego tira-teima

A regra: O cavalo não pode pisar na água

Como funciona: O conjunto perde 4 pontos

Curiosidade: Para não haver erro, uma faixa feita de material espumoso é colocada na beirada do obstáculo. Se o cavalo pisar ali, a ferradura deixará uma marca

Placar no zero

A regra: Na competição de salto, ninguém ganha pontos – só perde

Como funciona: O placar começa em zero e vai ficando negativo

Curiosidade: Quando há empate, os conjuntos percorrem um traçado mais curto e ganha quem completá-lo no menor tempo

Circuito-surpresa

A regra: O circuito é sempre surpresa para os competidores

Como funciona: Alguns minutos antes da prova, a pista é aberta para que cavaleiros meçam as distâncias entre obstáculos

Curiosidade: Quatro passos humanos equivalem a um lance de galope do cavalo

Obstáculos leves

A regra: O cavalo tem de saltar obstáculos sem derrubá-los

Como funciona: Derrubar as barras tira 4 pontos do conjunto

Curiosidade: Os obstáculos imitam cercas e rios porque esses eram os desafios comuns durante a caça à reposa, que deu origem ao esporte. Para que o cavalo não se machuque, as barras são leves e desmontam com facilidade

Pódio sem casco

A regra: Somente homens e mulheres sobem ao pódio

Como funciona: Para comemorar, os vencedores dão o galope da vitória em volta da pista

Curiosidade: Os cavalos não recebem medalhas, e sim um enfeite chamado escarapela

Cavalo empacado

A regra: O cavalo não pode refugar (empacar) mais de uma vez durante a prova

Como funciona: O primeiro refugo tira 4 pontos. O segundo desclassifica o conjunto

Curiosidade: É ou não é um alívio saber que não é só com você que o cavalo empaca?

Queda feia

A regra: Queda do cavalo ou do cavaleiro desclassifica o conjunto

Como funciona: O cavalo só cai quando encosta o “ombro” no chão. Já o cavaleiro não pode cair nem se apoiar em obstáculos ou colunas

Curiosidade: A queda de um cavalo durante a prova é comparável a um gol contra no futebol