Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Nascer com peso elevado contribui para a obesidade na infância

Estudo traça a partir de qual peso o recém-nascido merece cuidado redobrado para não ficar obeso no futuro

Por Thaís Manarini, de Saúde 19 jul 2017, 12h36

Ao avaliar mais de 10 mil crianças americanas, pesquisadores da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, chegaram à seguinte conclusão: aquelas que nasceram muito pesadas apresentavam maior risco de serem obesas durante a infância.

Para ter ideia, os bebês que vieram ao mundo com mais de 4,5 quilos tinham uma probabilidade 69% maior de serem bem rechonchudos na época do jardim de infância. Na segunda série – último período escolar analisado pelos pesquisadores – 23,1% deles eram obesos. Já entre os que nasceram com o peso normal, essa taxa era de 14,2%.

Para os experts, o dado indica que, ao lidar com um recém-nascido gorducho, os pediatras deveriam redobrar os cuidados. Não se engane: a obesidade impactar negativamente na saúde desde os primeiros anos de vida.

O que tirar de lição

Segundo os cientistas, seria interessante que os pediatras tivessem um cuidado especial com os pais desses bebês maiores. Assim, ao orientá-los sobre a importância de um estilo de vida saudável, as crianças ficariam mais protegidas contra a obesidade.

Os perigos do excesso de peso na infância
+ Problemas ortopédicos
+ Aumento na pressão arterial
+ Alterações nos níveis de triglicérides e glicose
+ Formação de placas de gorduras nas artérias
+ Redução de colesterol bom (HDL)

Este conteúdo foi originalmente publicado em Saúde

Continua após a publicidade
Publicidade