GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Parece doença mas não é

Pesquisa da OMS mostra que muitas doenças não possuem origem orgânica e sim psicológica, mas o agravante é que a crise do paciente começa pelos diagnósticos errados.

 

 

A pesquisa é da Organização Mundial da Saúde (OMS): em média, 24% dos pacientes que procuram clínicos gerais, no mundo todo, recebem tratamento para problemas orgânicos, quando, de fato, as causas são psicológicas. É que nem todos que chegam ao médico reclamando de insônia, cansaço e náuseas estão precisando de vitaminas ou medicamentos para o estômago. As indisposições podem ser apenas sintomas de ansiedade, estresse ou depressão. A pesquisa foi feita com cerca de 26000 entrevistados, em quinze centros de diferentes paises. No Brasil, a cidade escolhida foi o Rio de Janeiro, que ficou com o segundo pior lugar da lista internacional (veja quadro ao lado). O psiquiatra brasileiro Jorge Alberto Costa e Silva, diretos da divisão de saúde Mental OMS, em Genebra, Suíça, diz que os 1000 pacientes ouvidos no hospital Pedro Ernesto, no Rio, não representam a população do país inteiro. “Mas a realidade nacional não deve estar muito longe disso”, comentou Costa e Silva, em entrevista à Super.
A OMS deve lançar em setembro um projeto para treinar os médicos generalistas do mundo todo no diagnostico de problemas psicológicos.