Clique e assine a partir de 8,90/mês

Pílula inteligente: Míssil contra câncer do cólon

Pesquisadores americanos inventaram a "pílula inteligente", capaz de atacar áreas doentes do tubo digestivo sem espalhar sua munição contra tecidos sadios.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h40 - Publicado em 31 mar 1993, 22h00

Talvez inspirados nos bombardeios contra alvos iraquianos, na Guerra do Golfo, pesquisadores americanos inventaram a “pílula inteligente”, capaz de atacar áreas doentes do tubo digestivo sem espalhar sua munição contra tecidos sadios. Normalmente, os pacientes com doenças dos intestinos, sobretudo colites ulcerativas e o mal de Crohn, recebem altas doses de medicamentos, que se espalham indistintamente entre células afetadas e sadias. No caso da quimioterapia contra o câncer do cólon há graves conseqüências, pois os remédios são altamente agressivos ao organismo como um todo.

A nova pílula, criada por David D· Andrea e J erome Schentag, do Hospital Mil- lard Fillmore, de Buffalo, possui um minitransmissor de rádio capaz de mostrar aos médicos em que parte do tubo digestivo se encontra. Esperam que ela se aproxime do trecho doente e, só então, determinam por controle remoto a abertura da cápsula. Embora atue como míssil teleguiado, a pílula inteligente é pouco maior que uma cápsula normal. O único problema é o preço: 500 dólares a unidade.

Publicidade