GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Se exercitar durante uma hora por semana pode prevenir depressão

De acordo com um novo estudo, quem não pratica atividades físicas é 44% mais propenso a sofrer com depressão

A depressão não é uma doença de causa única. O constante estado de tristeza e apatia acontece por causa de uma combinação de fatores de origem biológica, psicológica e social que alteram as nossas funções cerebrais. Uma das estratégias para ajudar a tratar e prevenir a doença é a prática de atividade física regular.

Até então, não se sabia a quantidade de exercícios necessária para afastar a depressão, mas um novo estudo realizado por um grupo de pesquisadores do Reino Unido, Austrália e Noruega descobriu que uma hora por semana de atividade física, independente da intensidade, já ajuda a prevenir o desenvolvimento da doença.

Os cientistas analisaram informações de saúde de quase 34 mil noruegueses adultos sem registros prévios de problemas de saúde mental. Eles monitoram os níveis de ansiedade, depressão e os hábitos de exercícios físicos dos participantes ao longo de 11 anos. Um grupo de adultos saudáveis foi convidado a descrever com que frequência e intensidade eles costumavam fazer atividade física.

Aqueles que não se exercitavam se mostraram 44% mais propensos a sofrer com depressão se comparados aos voluntários da pesquisa que faziam atividade física uma ou duas horas por semana. Os pesquisadores também perceberam que 12% dos casos de depressão poderiam ter sido evitados com a prática regular de exercício.

Apesar das descobertas serem focadas na relação entre depressão e uma vida mais ativa, outros indicadores, como fatores socioeconômicos e demográficos, uso de álcool e drogas, massa corporal e outras doenças, também foram levados em consideração no monitoramento.

O estudo foi liderado pelo Instituto Black Dog, um grupo australiano de apoio a pessoas com transtornos de humor, e é uma das maiores investigações científicas já feitas sobre o assunto. Os resultados foram publicados na edição mais recente do periódico American Journal of Psychiatry.

“Nós sabemos há algum tempo que o exercício tem um papel importante no tratamento de sintomas da depressão, mas essa é a primeira vez que conseguimos quantificar o potencial de prevenção da atividade física na redução de futuros casos de depressão. Essas descobertas são excitantes porque mostram que mesmo uma quantidade relativamente pequena de exercícios, a partir de uma hora por semana, pode oferecer uma significativa proteção contra depressão”, disse um dos autores da pesquisa, Samuel Harvey, na divulgação dos resultados.

A descoberta é uma oportunidade para diversificar as formas de prevenção da doença, que costuma ser tratada com medicamento, psicoterapia ou uma combinação dessas frentes. A depressão afeta mais de 350 milhões de pessoas no mundo e, de acordo com as estimativas da Organização Mundial da Saúde, será o segundo transtorno mais incapacitante do mundo até 2020.

Veja também