GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Suicídios complicados

Barbara Axt

Surgiu uma nova abordagem para evitar suicídios, que parte do princípio de que nem sempre um suicida está realmente decidido a se matar. Em certos casos, basta dificultar o acesso aos meios mais simples de acabar com a própria vida para fazê-lo pensar duas vezes, e até mesmo desistir da idéia. Na Grã-Bretanha, as pessoas estão se matando menos, simplesmente porque ficou mais difícil. Nos últimos anos, o gás utilizado nas casas e produzido pelos carros ficou menos tóxico. Houve restrições na venda de rémedios, e o acesso a armas foi se tornando cada vez mais complicado. O resultado foi o menor número de suicídios desde o fim da primeira Guerra Mundial.

O presidente da Associação Internacional para a Prevenção de Suicídios, o norueguês Lars Mehlum, concorda com a eficiência dessa técnica. Segundo ele, o número de suicídios é bem maior em países como a Suíça e os Estados Unidos, onde as armas de fogo são acessíveis. Também cresce entre profissionais como os médicos, que têm acesso a drogas que podem ser letais. Apesar de o Brasil também sofrer com suicídios, os problemas por aqui são outros: para cada pessoa que se suicida, 6 são assassinadas e 4 morrem em acidentes com veículos motorizados. Ou seja, as condições de vida no nosso país ainda têm de melhorar para que as pessoas sobrevivam tempo suficiente para pensar em se matar.

Duro de morrer

Estratégias usadas por suicidas – e como evitá-las

1. Pilulas

Como mata: Tomar várias pílulas de paracetamol, um remédio para dor de cabeça.

Como evitar: Vender comprimidos em cartelas, em vez de vidros.

Por que previne: É muito mais simples despejar o conteúdo da embalagem nas mãos e engolir tudo de uma vez do que pegar várias cartelas de remédio, retirar os comprimidos um por um e tomá-los. Em muitos casos, esse é o tempo necessário para que o impulso suicida desapareça. Diminuiu em 34% o número de mortes por overdose dessa substância no Reino Unido.

2. Escapamentos

Como mata: O suicida usa uma mangueira para direcionar o gás do escapamento para dentro do carro e morre por asfixia.

Como evitar: Usar catalizadores no carro ou mudar o formato dos escapamentos.

Por que previne: Os catalizadores diminuem a emissão de gases tóxicos pelo veículo. Já o formato do cano dificulta que a pessoa acople uma mangueira a ele.

3. Metro

Como mata: É só se jogar na linha do metrô pouco antes de o trem passar.

Como evitar: Em Londres, há uma linha em que o público é separado dos trilhos por uma proteção, que só se abre quando o trem já está parado na estação.

Por que previne: Obriga a pessoa a escalar a proteção para chegar ao trem, o que é difícil e aumenta as chances de que as autoridades impeçam a tentativa.

4. Gas de cozinha

Como mata: A pessoa coloca a cabeça em um forno ligado, mas não aceso, e espera a asfixia.

Como evitar: Usar gás natural.

Por que previne: É seis vezes menos tóxico e reduz bastante as chances de que a tentativa de suicídio tenha sucesso.