GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A artista que fotografa o mundo – sem sair de Londres

Nada de câmeras ou lentes profissionais. Jacqui Kenny faz registros incríveis só com a ajuda do Google Street View

Você já ouviu falar em agorafobia? Errou quem imagina ser o medo do presente ou algo do tipo. Essa condição causa aversão a lugares não familiares, em que não se tem total controle da situação. Como a mera ideia de um programa ao ar livre já é suficiente para desencadear ansiedade e ataques de pânico, é normal que pessoas com essa síndrome acabem em uma vida reclusa, sempre no conforto e previsibilidade de seus lares.

Essa é a situação de Jacqui Kenny, neo-zelandesa que vive em Londres. Mesmo tendo de conviver com o problema, podemos dizer que a moça deu sorte: Kenny teve a oportunidade de fotografar suas viagens a lugares como Tunísia, Peru, Emirados Árabes, Quirguistão e até mesmo a brasileirinha Tauá, cidade de pouco mais de 50 mil habitantes no interior do Ceará. Tudo isso sem sair de casa. A maravilha que permitiu a façanha tem nome: Google Street View – sim, aquela ferramenta que você usa para ver como sua casa se parece para o satélite do Google.

No começo, a busca era um tanto aleatória: era como se a fotógrafa escolhesse os locais parando o globo terrestre com o dedo. Depois, as andanças acabaram se tornando mais específicas. As paisagens preferidas de Kenny sempre envolvem regiões áridas e horizontes azuizinhos, sem nuvens, onde ela acredita que a luz do Sol tem uma inclinação mais dramática.

Ao site Quartz, Kenny revelou já ter coletado mais de 27 mil imagens. Graças a um mundo infinito, cheio de cantos para serem visitados e fotografados, é normal que ela passe até 18 horas por dia debruçada na tarefa. Parte desse material vem sendo utilizado para alimentar sua página do Instagram, que conta com 55 mil seguidores. “Eu amo o ângulo da câmera, essa leve estranheza, esses giros de 360º e até mesmo os rostos borrados… tudo o que confere essa sensação de outro mundo”, disse.

Mesmo sem câmeras profissionais e lentes variadas, o trabalho da cidadã do mundo chegou também a uma galeria de arte de verdade. Uma exposição interativa com parte de seu acervo está disponível em Nova York até o dia 15 de outubro. Lá, os visitantes podem visualizar cada uma das paisagens de Kenny com a ajuda de óculos de realidade aumentada. “Agorafobia e ansiedade limitam minha capacidade de viajar, então encontrei uma outra forma de ver o mundo”, diz a descrição de seu Instagram. Vale muito uma visita para conferir o trabalho – aí do seu computador mesmo, que seja.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s