GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Este mês, o seu dinheiro foi para…

Gastos públicos declarados pelos deputados e funcionários públicos

Novembro/2017

Comprar R$ 50 mil em flores para o governo do Paraná. No total, foram licitados 322 vasos, buquês e arranjos, de R$ 68 (vaso de poinsétia) a R$ 1.066 (“coroa grande com mix de flores frescas”). O pacote também inclui um buquê de rosas importadas (R$ 236) e arranjos de orquídeas (R$ 201).

Justificativa
Segundo o governo paranaense, as
flores serão usadas “para decoração de ambientes internos e solenidades que requerem um marco decorativo diferenciado”. Também afirma que, na prática, gasta menos que o valor total da licitação.

Contexto
Os órgãos públicos costumam contratar empresas especializadas em decoração, o que acaba saindo mais caro. Em floriculturas, compra-se uma coroa de flores grande por R$ 500 – metade do que o governo do Paraná pagou.

Outubro/2017

Divulgar o trabalho do deputado federal André Moura (PSC- SE), que gastou R$ 225 mil nisso entre janeiro e agosto. O valor foi usado para fazer o site do deputado, gravar vídeos dele e produzir um informativo impresso, que é enviado a eleitores.

Contexto
Moura, que é líder do governo na Câmara, defendeu cortes de gastos públicos, como o teto de despesas para o Executivo. A não ser na própria divulgação: nisso, ele gastou mais que o dobro dos outros deputados de Sergipe (R$ 90 mil cada um).

Justificativa
Segundo a assessoria do deputado, é legítimo que os parlamentares divulguem suas atividades. Moura afirmou que considera o valor gasto razoável, inclusive pela importância que passou a ter como líder do governo na Câmara.

Setembro/2017

Comprar medalhas e troféus para militares, que gastaram R$ 744 mil nisso só em agosto. Exército e Marinha compraram 5,3 mil medalhas, 3,3 mil bottons, 750 insígnias, 300 troféus e cerca de 80 prêmios, como PCs, smartphones, tablets e relógios.

Contexto
Todos os Exércitos do mundo têm suas condecorações. Mas, no Brasil, algumas medalhas assustam pelo preço. As mais baratas saíram por R$ 2,50 – mas as mais caras custaram R$ 1.440 cada uma.

Justificativa
Procurados pela SUPER, Exército e Marinha informaram que medalhas, condecorações e brindes servem para motivar oficiais e alunos de escolas militares. E são comprados em licitações, como manda a lei.

Agosto/2017

Cinco viagens pelo Amazonas, que juntas custaram R$ 63,5 mil. Esse foi o valor gasto, apenas no mês de março, pelo deputado federal Atila Lins (PSD-AM), que alugou aviões para ir a Carauari, Coari e Tefé, no interior do Estado.

Justificativa
A assessoria do deputado diz que a base eleitoral dele fica em locais onde só se chega de barco ou avião. Como só há voos comerciais para esses lugares em alguns dias da semana, e de barco a viagem demora muito, a saída é alugar avião.

Contexto
Se o parlamentar tivesse usado voos comerciais, teria gasto um pouco a mais de tempo, mas economizaria um montão de dinheiro público. Os voos saem uma a duas vezes por semana de Manaus, e as passagens custam de R$ 500 a R$ 1.000 – ida e volta.

Julho/2017

O Bar do Beto, que recebeu R$ 800 neste ano. O deputado Pompeo de Mattos (PDT/RS) visita esse bar, em Porto Alegre, ao menos uma vez por mês. Nas últimas seis vezes, o parlamentar saiu do local entre meia-noite e uma da manhã – às quintas e sextas-feiras.

Contexto
O estabelecimento funciona como bar e restaurante. As notas fiscais apresentadas por Mattos não especificam o consumo: apenas descrevem “uma refeição”, sem detalhes, com valores sempre acima de R$ 100.

Justificativa
“Chego à noite em Porto Alegre, às quintas, lá pelas 22h e 23h. E o Bar do Beto é um dos poucos que ficam abertos até tarde. Vou lá para jantar – e a conta dá isso aí, uns 100 pilas”, afirma o parlamentar.

*com colaboração de Data Science Brigade

Junho/2017

Divulgar as ações da deputada Jéssica Sales (PMDB-AC), que gastou R$ 68,4 mil com isso em apenas um mês. Foi o valor pago, em março, a duas agências de comunicação, um portal, duas rádios locais e uma gráfica (que imprimiu um tabloide sobre a deputada).

Justificativa
Segundo a assessoria da deputada, o jornal só é feito a cada três meses – e, junto com a divulgação pelas rádios, serve para falar com a região de Cruzeiro do Sul (AC), base da parlamentar, que inclui comunidades ribeirinhas sem acesso à internet.

Contexto
Muitos parlamentares contratam agências de comunicação e compram espaço publicitário em sites, jornais e rádios. Uns gastam R$ 1 mil mensais, outros passam de R$ 50 mil. Entre os deputados acreanos, a média em março foi de R$ 20,7 mil.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes do site. Assine agora e tenha acesso ilimitado.

Conheça os planos de assinatura OU

Já é assinante? Faça o login