GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Os parques da Disney estariam cheios de cinzas de pessoas mortas

Ou quase isso: de acordo com funcionários, os parques são um destino procurado por quem quer homenagear seus entes queridos que já bateram as botas

Você provavelmente conhece alguém que já foi (ou quer muito ir) à Disney. Não por acaso, os parques do Mickey, nos EUA, são um dos destinos mais visitados do mundo. Um lugar como esse, naturalmente, atrai todo tipo de gente: grupos de excursão, famílias, crianças… e gente morta.

Pois é. De acordo com uma reportagem recente do jornal Wall Street Journal, funcionários da Disneylândia, em Anaheim, na Califórnia, e do complexo Walt Disney World, em Orlando, na Flórida, afirmam que muitas pessoas buscam os parques para espalhar as cinzas de amigos e familiares que já se foram.

Segundo os funcionários, isso acontece ao menos uma vez por mês no mais famoso deles, o Magic Kingdom. Além dos jardins, o Castelo da Cinderela e a Mansão Assombrada são os locais mais procurados pelos que desejam fazer a homenagem póstuma.

Transtorno após a morte

A prática faz sentido: se a Disney era o lugar preferido do morto, por que não espalhar suas cinzas por ali após a cremação?

Apesar de honrada, a homenagem não é vista com bons olhos pelos frequentadores dos parques. Segundo uma reportagem do canal NBC, alguns disseram que se sentiriam desconfortáveis sabendo que os restos mortais de alguém estão espalhados por lá.

Para quem trabalha no complexo, a situação é um baita transtorno. Quando uma pessoa resolve deixar as cinzas de alguém em atrações como montanhas-russas ou tobogãs, os brinquedos precisam ser fechados por “problemas técnicos” enquanto uma equipe entra em ação com aspiradores de última geração para recolher o material.

Veja também

Isso é permitido

Por esses motivos, a Disney proíbe a prática dentro dos parques. Segundo um porta-voz da empresa, quem for pego fazendo isso será retirado do local – mas vai ficar só por isso.

Tecnicamente, não há uma lei que restrinja esse tipo de ação. Mesmo com locais recomendados para tal, você não será preso ou multado por realizar o último desejo de um ente querido.

No caso de quem for católico, pode ser que a consciência fale mais alto. Em 2016, o Vaticano proibiu que fiéis preservem restos mortais em casa. De acordo com o documento divulgado na época, era preferível que as cinzas fossem parar em algum cemitério, e não jogadas em outro lugar. Mickey e cia. agradecem.