Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Projeto fotográfico mostra a cara da riqueza — e da pobreza

O Dollar Street quer mostrar que o mundo é mais parecido do que a gente imagina, e que o dinheiro influencia mais nossas experiências do que a geografia

Por Karin Hueck, Tainá Ceccato Atualizado em 2 dez 2019, 15h38 - Publicado em 29 Maio 2018, 09h46

As fotos fazem parte do projeto Dollar Street, da sueca Anna Rosling Rönnlund. A ideia é mostrar que o mundo é mais parecido do que a gente imagina – e que as experiências humanas são definidas mais pela renda do que pela localização geográfica.

O Dollar Street manda fotógrafos para casas de pessoas comuns ao redor do mundo. Eles fotografam 135 itens do dia a dia, como camas, panelas, banheiros, brinquedos…

Para calcular a renda média familiar, o projeto levou em consideração o poder de compra de cada país e o número de pessoas que moram na mesma casa.

Haiti/Jordânia: 50% dois haitianos que moram em cidades estão desempregados. The Dollar Street/Creative Commons
Camarões/EUA: casas novas nos Estados Unidos têm, em média, 250 metros quadrados. The Dollar Street/Creative Commons
Zimbábue/França. The Dollar Street/Creative Commons
Malawi/Letônia. The Dollar Street/Creative Commons
Burkina Faso/Reino Unido: 36% das casas britânicas têm videogames. The Dollar Street/Creative Commons
Indonésia/Nepal. The Dollar Street/Creative Commons
Publicidade