Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

A lente de contato inteligente

Mojo Lens exibe informações úteis, sobrepostas ao que a pessoa está vendo. E seus inventores já têm um protótipo dela. Mas ainda há um longo caminho antes de chegar ao mercado.

Por Bruno Garattoni Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 22 nov 2022, 14h50 - Publicado em 18 nov 2022, 10h30

A lente está sendo desenvolvida pela startup americana Mojo Vision, e possui uma telinha de microLED com 250 x 250 pixels – pouco, mas o suficiente para exibir mensagens de texto.

Segundo os criadores da lente, ela poderá exibir dados relevantes para cada contexto (quando você estiver no aeroporto, por exemplo, ela exibirá o horário e o portão de embarque do voo).

Além da telinha, a Mojo Lens tem mais quatro componentes: uma microbateria, um chip controlador e receptor de dados, um detector de movimento e um sensor de imagem. Todos ficam encapsulados dentro da lente, e não entram em contato com os tecidos oculares.

Esquematização mostrando como a lente funciona e uma simulação de imagem projetada por ela.
(Mojo/Divulgação)

O receptor trabalha a 5 GHz, a mesma frequência do Wi-Fi – no futuro, a ideia é que a lente receba dados do smartphone.

O detector de movimento serve para que ela monitore a posição do olho e corrija o texto projetado (sem isso, ele ficaria tremendo).

Já o sensor de imagem mede a luminosidade do ambiente, e ajusta automaticamente o brilho do texto. Segundo a Mojo Vision, a lente também poderá ser produzida com grau – para corrigir miopia, por exemplo.

Continua após a publicidade

Em novembro, a empresa anunciou seu primeiro app, o Alexa Shopping List: a lente será capaz de receber e mostrar a lista de compras feita com a Alexa, a assistente virtual da Amazon.

Mas há um longo caminho até que a Mojo Lens se torne um produto comercial, se é que ela vai chegar lá. A duração da bateria (que é recarregável) ainda é uma incógnita, e pode ser um problema.

Além disso, a lente terá de passar por testes clínicos e receber aprovação da FDA (a Anvisa dos EUA) antes de ser lançada – o que, na melhor das hipóteses, levará anos.

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.