Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Abelha robô pode ajudar a salvar o planeta

Com apenas 3 cm, bichinho voador poderá polinizar as plantações - se conseguir vencer um grande desafio

Por Helô D'Angelo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 11 mar 2024, 10h34 - Publicado em 23 Maio 2016, 14h45

Você já deve ter ouvido falar que as abelhas estão desaparecendo. Como elas são agentes polinizadores fundamentais para a manutenção de todo o ecossistema do planeta, esse sumiço é, no mínimo, preocupante. Mas agora, cientistas da Universidade Harvard parecem ter a solução: usar robozinhos inspirados nos insetos para dar uma mãozinha na polinização – os RoboBees (algo como RobôAbelha). A criação, ainda um protótipo, também promete reinventar o que conhecemos como drones.  

O nome RoboBee não é só um apelido fofo: a pequena máquina realmente copia as características das abelhas. Suas asas, por exemplo, batem separadamente, permitindo que o voo seja manobrado, e seu tamanho e peso são praticamente os mesmos dos insetos – 3 cm de comprimento e 80 mg. Além disso, o robô intercala voos curtos com pousos para descansar, exatamente como as abelhas fazem na natureza. 

LEIA: EUA desenvolvem robô assassino

Esse plano de voo em robôs ajuda a resolver o problema do gasto de energia, que é enorme para manter uma máquina no ar. Em vez de flutuar o tempo todo, o RoboBee só precisa voar até chegar perto o suficiente de uma superfície onde ele possa pousar. Ele, então, usa eletricidade estática – a mesma coisa que acontece quando você esfrega uma bexiga para grudá-la na parede – para se fixar sobre quase qualquer lugar: paredes, plantas, vidro, madeira e por aí vai. 

Continua após a publicidade

Nos testes, eram os cientistas que carregavam o robô com a energia estática, mas o próximo passo é encontrar uma forma de ele conseguir se recarregar sozinho. Por enquanto, os pesquisadores só estão interessados em reduzir ao máximo os gastos de energia – e conseguiram: o robozinho só precisou de uma recarga para se manter preso em uma folha sem cair.  

LEIA: Um robô no seu lugar

O projeto já existe desde 2013, mas só agora os cientistas tiveram a ideia de usar a energia estática para copiar as pausas entre voos das abelhas. Se o protótipo for para a frente, o inseto robótico poderia ter vários outros usos além da polinização: espionagem, segurança, coleta de dados científicos e até a busca por pessoas desaparecidas – ou qualquer outra coisa que seja inalcançável para seres humanos ou mesmo para drones. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.