Clique e assine a partir de 5,90/mês

Ataque hacker em hospital é ligado a morte na Alemanha

Se relação for confirmada, será o primeiro óbito relacionado a um ciberataque.

Por SUPER - Atualizado em 13 out 2020, 17h58 - Publicado em 1 out 2020, 17h56

Em setembro, os servidores da Clínica Universitária de Dusseldorf foram infectados por um ransomware – tipo de software que bloqueia todos os arquivos do computador, exigindo que a vítima pague um resgate para tê-los de volta. Mas o ataque pode ter feito um estrago maior que o imaginado.

Uma mulher que estava com procedimento de urgência marcado no hospital alemão não conseguiu atendimento. O motivo? Como o banco de dados da clínica estava travado por um ramsonware, não era possível registrar novos pacientes – nem impedir que eles entrassem. A solução foi encaminhá-la a outro centro de saúde, a 30 km de distância. A viagem, porém, atrasou a intervenção em cerca de uma hora – e a mulher acabou falecendo. 

A polícia percebeu que a clínica não era o foco dos ataques, mas sim a Universidade de Dusseldorf, e conseguiu avisá-la. Os criminosos saíram do sistema sem levar nada. Autoridades, agora, investigam a identidade dos hackers, que podem responder por homicídio culposo.

Publicidade