Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Carros autônomos do Google deram problema 341 vezes enquanto andavam nas ruas

Há 49 carros sem motorista andando pelas ruas da Califórnia

Por Felipe Germano Atualizado em 31 out 2016, 19h02 - Publicado em 13 jan 2016, 15h30

Desde setembro de 2014, o Google decidiu que motoristas não eram tão necessários assim para as ruas da Califórnia. A empresa colocou 49 carros autônomos (que se dirigem sozinhos) nas vias do estado americano, para ver o que acontece quando entramos em um mundo parecido com o de Eu, Robô.  Acontece que, para conseguir a autorização que permitia aos veículos transitar entre os carros tripulados, o Google teve que se comprometer a soltar relatórios detalhados a respeito de seus resultados, e essa semana o primeiro documento foi liberado. Os números apontam que em 341 ocasiões diferentes ocorreram falhas, mas que nenhuma chegou a acarretar um acidente de trânsito.

Apesar de conseguirem se guiar sem a ajuda de humanos os carros sempre levam uma pessoa que a qualquer momento pode assumir o controle do veículo. Isso ocorre justamente para evitar que as falhas técnicas do carro causem batidas – ou até mesmo atropelamentos. De acordo com o relatório os automóveis do Google possuem um sistema que notifica os motoristas, por meio de luzes e sons, que eles devem interferir na condução.

O Google caracteriza como falha ações em que motoristas assumiram o controle do carro. Na maioria dos casos (272 vezes), o próprio sistema alertou o motorista que uma intervenção humana era necessária, entretanto, houve 69 ocorrências em que o humano presente no carro tomou o controle do veículo, mesmo sem ter sido requisitado, porque acreditou que um acidente poderia acontecer. Mais tarde, simulações foram feitas e foi estimado que 13 desses incidentes realmente poderiam se concretizar. 

A empresa admite que motoristas assumiram o carro em centenas de ocasiões, mas só nessas 69 vezes o motivo seria impedir algum tipo de acidente, ou problema com o carro de maneira geral. 

LEIA: O fim dos carros como você conhece

Apesar de afirmarem que não houve nenhum acidente, o governo da Califórina parece não concordar. No site do departamento de veículos motorizados do estado 10 incidentes são relatados desde outubro de 2014 .

O Google testa seus carros desde 2008, mas afirma que não irá revelar dados anteriores a 2014, por estarem “obsoletos”. Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, Chris Urmson, diretor do programa de carros autônomos do Google, afirmou que os carros estão melhorando mas que não é para se esperar uma queda no número de falhas nos próximos relatórios. “A longo prazo, esperamos que os problemas sejam melhorados, mas conforme testamos em lugares e climas mais difíceis, é de se esperar que os resultados não pareçam tão bons. Isso não é representativo sobre como estará a tecnologia quando estivermos prontos para lançá-la”, afirma. 

LEIA TAMBÉM: 
Vão começar os testes para o primeiro carro voador
Como consertar o carro no sufoco
O carro movido a água

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)